quarta-feira, 25 de maio de 2016

Corpus Christi não é feriado nacional !

Corpus Christi não é feriado nacional, tendo sido classificado pelo governo federal como ponto facultativo. Isso significa que a entidade patronal é que define se os funcionários trabalham ou não nesse dia, não sendo obrigados a dar-lhes o dia de folga.
Durante esta festa são celebradas missas festivas e as ruas são enfeitadas para a passagem da procissão onde é conduzido geralmente pelo Bispo, ou pelo pároco da Igreja, o Santíssimo Sacramento que é acompanhada por multidões de fiéis em cada cidade brasileira.
A tradição de enfeitar as ruas começou pela cidade de Ouro Preto em Minas Gerais. A procissão pelas vias públicas, é uma recomendação do Código de Direito Canônico que determina ao Bispo Diocesano que tome as providências para que ocorra toda a celebração, para testemunhar a adoração e veneração para com a Santíssima Eucaristia.

Origem do Corpus Christi

A festa do Corpus Christi foi instituída pelo Papa Urbano IV no dia 8 de Setembro de 1264.
A procissão de Corpus Christi lembra a caminhada do povo de Deus, peregrino, em busca da Terra Prometida. O Antigo Testamento diz que o povo peregrino foi alimentado com maná, no deserto. Com a instituição da eucaristia o povo é alimentado com o próprio corpo de Cristo.

terça-feira, 24 de maio de 2016

Robótica na medicina!

As cirurgias cardíacas, retiradas de tumores de cabeça e pescoço e, principalmente, a extração total ou parcial da próstata (prostatectomia) são as cirurgias mais frequentes que utilizam robôs no Brasil.
A Cirurgia Robótica disponível para o tratamento de diversas patologias, pode beneficiar pacientes na diminuição da dor e do desconforto no pós-operatório, na diminuição de perdas sanguíneas durante o procedimento, no menor tempo de permanência no hospital e ainda oferece a oportunidade de retorno mais rápido às suas atividades diárias.
A tecnologia une o comando robótico à laparoscopia, um procedimento minimamente invasivo. São feitas incisões de oito milímetros para introduzir os “braços” do Robô Da Vinci (Vinci Surgical System) e para levar uma microcâmera e instrumentos como bisturi, tesoura, afastador e pinça (que varia de tamanho) ao local da cirurgia. O instrumento é introduzido por meio de um tubo, chamado “trocar”.
De acordo com o presidente da Associação Brasileira de Endometriose e Ginecologia Minimamente Invasiva (SBE), Maurício Simões Abrão, nas cirurgias para endometriose, com o uso do robô a tendência é fazer apenas uma incisão (de cerca de 20 milímetros) para introdução dos instrumentos. “Com isso, se consegue a articulação de várias pinças com apenas um corte”, explica.
Procedimentos feitos por meio de orifícios naturais do corpo – chamado de notes –, também são possíveis com o Da Vinci, e são ainda menos invasivos que a laparoscopia. “Uma cirurgia de retirada de vesícula pela vagina, por exemplo, não causa dor pós-operatória e deixa o paciente pronto para fazer atividades físicas em poucos dias”, diz o cirurgião e professor adjunto da Universidade de Strasburgo (França), Ricardo Zorron.
Embora sejam caros, os robôs cortam outros gastos: com pacientes se recuperando mais rápido, diminui a ocupação de leitos dos hospitais e o paciente corre menos risco de sofrer infecções, avalia o médico brasileiro Chao Lung Wen, coordenador do Núcleo de Telemedicina e Telessaúde do Hospital das Clínicas da USP e membro do Comitê Executivo de Telemedicina e Telessaúde do Ministério da Saúde. “E, sempre que uma tecnologia torna o trabalho mais confortável e barato, ela tem tudo para ficar”, diz Chao.
Enquanto isso, robôs ganham os corredores de hospitais. Eles já são usados para carregar roupas e equipamentos nos países desenvolvidos, mas começa a surgir agora uma nova geração, que interage com os pacientes. Eles serão úteis não só nos hospitais como também nas casas, para cuidar de pessoas idosas e doentes. O governo japonês iniciou em 2009 um megaprojeto de pesquisa nessa área.
Algumas das VANTAGENS da cirurgia robótica são: precisão, redução das incisões, diminuição da perda de sangue e diminuição do tempo de cura e cicatrização. Além disso, o robô normalmente permite uma melhor manipulação e uma magnificação dos movimentos tridimensionalmente, melhorando a ergonomia. Também é reportado uma diminuição da dor, redução da necessidade de transfusão de sangue e do uso de medicamentos analgésicos.
As DESVANTAGENS da cirurgia realizada com tecnologia robótica, além do alto custo, não oferece a sensação tátil para o cirurgião. “Você não consegue pegar o tecido e saber o que ocorre. Por outro lado, tem a visão ampliada e melhorada, que compensa esta perda”, diz o gerente médico do Centro Cirúrgico do Hospital Sírio-Libanês e cirurgião de cabeça e pescoço do Hospital das Clínicas de São Paulo, Sérgio Samir Arap. Ele ressalta que a indicação de uma cirurgia com o Da Vinci deve ser bem analisada pelo médico e o paciente. “Em casos de tumores de fácil acesso, não traz nenhuma vantagem. Em tumores que atingem os ossos, o robô também não tem força suficiente para cortá-los, e ele vai mais atrapalhar do que ajudar. A avaliação deve ser cautelosa.”
Para várias especialidades médicas, não estudar robótica vai significar não fazer cirurgia. “Até porque o bom cirurgião não será mais avaliado pela sua capacidade de fazer cortes precisos, já que nem o mais exímio deles poderá fazer incisões mais hábeis do que qualquer máquina, mas, sim, pela sua capacidade de diagnosticar mais rapidamente o problema do paciente e coordenar bem o processo cirúrgico”, diz Alex Nason, do Johns Hopkins Hospital, nos EUA.

segunda-feira, 23 de maio de 2016

TEMPO EM CURITIBA






SegundaTerçaQuartaQuintaSextaSábado
23 MAIO24 MAIO25 MAIO26 MAIO27 MAIO28 MAIO
17°17°18°19°16°17°
10°10°10°12°10°
38 km/h43 km/h32 km/h18 km/h20 km/h19 km/h

quinta-feira, 19 de maio de 2016

CAMPANHA DO AGASALHO!




Embora as temperaturas estão atípicas neste início de outono,  climatologistas afirmam que o inverno será rigorosos em 2016. Para se preparar para as baixas temperaturas que estão por vir, roupas e cobertores são sempre bem-vindos, ainda mais aquecidos pelo ato de solidariedade.
Para trazer aconchego e calor a quem precisa, o Sistema Fecomércio Sesc Senac PR junto a seus 61 sindicatos filiados se une ao Instituto GRPCOM e a RPC na realização da 8ª edição da Campanha do Agasalho. Com o tema “Onde há calor há mais vida”, a iniciativa também é uma parceria com o Exército Brasileiro e recebe apoio do jornal Gazeta do Povo.
A ação acontece entre o dia 20 de abril e o dia 12 de agosto em 32 cidades do estado. Postos de arrecadação estão localizados em unidades de serviço do Sesc e do Senac, além de pontos disponibilizados  em condomínios pelo Secovi-PR em Cascavel, Curitiba, Londrina e  Maringá.
Com o objetivo de arrecadar roupas, calçados e cobertores em bom estado, a campanha beneficia instituições sociais do Paraná. Só no ano passado, 352.824 peças foram arrecadadas e 331 instituições sociais atendidas.

domingo, 15 de maio de 2016

0s gatos sentem frio!


Os gatos apresentam determinados tipos de comportamento diferentes em relação aos cães. Alguns deles estão relacionados a ideia de independência, onde geralmente as pessoas acabam ficando menos preocupadas pois acreditam que o felino encontra uma solução mais facilmente para alguns problemas. Outras pessoas acabam deixando de lado alguns cuidados básicos com estes animais em determinadas condições climáticas, como os dias mais frios por exemplo.
Gatos também sentem frio?
Apesar dos gatos muitas vezes não demonstrarem tanto quanto os cães quando estão sentindo frio, os felinos também sofrem e muito com as baixas temperaturas. Mesmo que eles continuem sentindo vontade de sair para a rua durante a noite, eles precisam de determinados cuidados. Caso contrário, uma série de doenças e problemas poderão acabar acontecendo com o seu felino durante o inverno.

Saídas limitadas

Os donos podem cuidar ou pelo menos tentar administrar melhor as saídas dos felinos durante o inverno. Caso seja um animal castrado, que acaba tendo menos necessidade de sair para a rua, talvez uma alternativa mais interessante seria realmente impedir que ele saísse de dentro de casa depois de uma determinada hora.
Mas caso o gato precise sair para a rua, tente manter o felino o mais dentro de casa possível, controlando o tempo que ele fica do lado de fora.

FIQUE BEM INFORMADO.

Leia mais: Hoje é dia de que? Datas comemorativas • A arte da vida. Apon HP. Literatura para pensar e sentir http://www.aponarte.com.br/p/hoje-e-dia-de-que-e-amanha_09.html