segunda-feira, 9 de março de 2009

MULHERES

Um dia desses fui com minha mulher ao supermercado. Caminha pra cá, caminha pra lá e ela, naquela abençoada mania feminina de fazer economia, escolhia atentamente o que comprar. Eu a seguia, como de costume, exercendo a minha dignificante função de piloto de carrinho de supermercado. De repente, uma jovem e bela senhora, que estava perto de nós, falou em voz facilmente audível:

- Amorzinho, aqui tem os seus biscoitinhos preferidos. Vamos levar pra você?

Instintivamente olhei para trás a fim de ver quem era o inspirador de tanto carinho e atenção. Nossa, que surpresa. Era um cara grandão, gordo e barrigudo, com a barba por fazer. Feio como a desgraça. Mesmo assim, sua esposa carinhosamente, meigamente o chamava de amorzinho.

Na verdade, não havia porque me espantar. Essa é uma das inúmeras especialidades das mulheres. Elas conseguem deixar bonito o que é feio, transformar uma corriqueira compra em supermercado num momento de amor e ternura. As mulheres são assim, criativas por natureza, amorosas por vocação. São, de fato, seres misteriosos e abençoados. Sofrem bem mais do que nós e reclamam muito menos. Resistem mais à dor, são mais abnegadas, muito mais atentas e dedicadas, cumprindo com desvelo as obrigações mesmo que injustamente ganhem menos do que os homens.

Todos os anos, por iniciativa das Nações Unidas, comemora-se o "DIA INTERNACIONAL DA MULHER".

A ocorrência que inspirou essa homenagem foi em 8 de março de 1.857. Consta que, numa histórica manifestação de protesto, as mulheres mostraram a sua indignação pela excessiva carga de trabalho e pelos baixos salários que recebiam. Eram operárias das fábricas de vestuário e têxteis de Nova Iorque. Houve caminhadas, greve, protestos.

Dizem alguns que numa das fábricas as mulheres ficaram presas e 129 delas morreram durante a ação policial, vítimas de um incêndio criminoso. Seriam as mártires de um sonho. Essa ocorrência é negada por muitos que a têm como falsa, mas mesmo assim as mulheres de todo o mundo, pelo tempo afora, continuaram seus protestos e vêm lutando até hoje em busca de respeito e direitos iguais.

E em 1.975 a ONU transformou o 8 de março no DIA INTERNACIONAL DA MULHER.

Elas merecem mais do que isso. O respeito por elas, as homenagens a elas, a defesa da dignidade delas, devem ser atos reais durante todos os dias de todos os anos.

Afinal, além de tantas virtudes, só elas têm a abnegação de chamar de amorzinhos os gordos, barrigudos e barbados homens que têm a ventura de tê-las por companheiras.

Autor: Ubiratan Lustosa

Mais crônicas você encontra no site www.ulustosa.com

Nenhum comentário:

FIQUE BEM INFORMADO.

Leia mais: Hoje é dia de que? Datas comemorativas • A arte da vida. Apon HP. Literatura para pensar e sentir http://www.aponarte.com.br/p/hoje-e-dia-de-que-e-amanha_09.html