terça-feira, 1 de setembro de 2009

Site do Alvaro Dias foi precursor da suposta "Profecia do General Mourão"

"(sic)…--Em matéria de política sou uma vaca fardada, e que de acordo minha consciência, estou certo, e quem quiser que me siga." - General Mourão Filho



O texto acima, já distorcido, tem seu principal precursor o Site do Senador Alvaro Dias - matéria de 27 de fevereiro de 2009 - "O discuros da arrogância". Segue comentário, na íntegra da tal beht volky (???) em que ela aconselha uma leitura no fim de semana, e que logo, que depois espalhou pela internete uma versão, como se fosse verdade. Leia o comentário:
  1. Por beht volky em 27 de fevereiro de 2009 - 22:37 | Comente

    minha dica de leitura para este final de semana..

    Gal. Olímpio Mourão Filho
    “Ponha-se na presidência qualquer medíocre, louco ou semi-analfabeto e vinte e quatro horas depois, a horda de aduladores estará à sua volta, brandindo o elogio como arma, convencendo-o de que é um gênio político e um grande homem, e de que tudo o que faz está certo. Em pouco tempo transforma-se um ignorante em um sábio, um louco em um gênio equilibrado, um primário em um estadista. E um homem nessa posição, empunhando as rédeas de um poder praticamente sem limites, embriagado pela bajulação, transforma-se num monstro perigoso.”

    (MOURÃO FILHO, Olímpio. Memórias: a verdade de um revolucionário. Porto Alegre, L&PM, 1978. Pag. 16)

A versão foi espalhando pela internete, agora com título "Profecia do General Mourão" e algumas variações, sempre induzindo o leitor a pensar negativa e preconceitosamente no LULA, claro com uma ajudazinha dos cabos eleitorais Demotucanos. Logo depois, colocam no YAHOO, e o vírus espalha mais rápido que a gripe "porcina". O método da turma demotucana é conhecida em Curitiba, desde a eleição para prefeitura em 2000, quando chamavam o candidato Angelo Vanhoni (PT) de "aleijado", e o vice Zé Maurino (PPS) de "negrinho sujo". Fora o hábito de pixar perto das igrejas evangelicas, dizendo que o PT tinha pacto com o demônio e iria fechar todas as igrejas. Parecido com a estratégia que o Collor utilizou dizendo que o PT iria dividir todos os apartamentos em Ipanema e Copacabana com os sem-tetos. Bem, foi em Curitiba que iniciaram campanha do LULA, naqueles adesivos com uma mão num círculo, com 4 dedos e um traço vermelho, tipo sinal de proibido. E tantas outras barbaridades, que infelizmente o povo já esqueçeu e nenhum orgão público tomou providências.

Daí que vivo recebendo SPAM com o texto da dita "profecia", e resolvi responder para uma amiga e sua lista de contatos:

Profecia do General Mourão Filho no inicio dos anos 70


Esse documento é mais um daqueles inventados e espalhados pela internet, principalmente pelos saudosistas da ditadura e pelos víuvos da ARENA-PDS-PFL-DEM e tucanos, que não sabem perder e respeitar a democracia, mas são especialistas na mentira e discordia. Quanto ao General Mourão, do Partido nazi-fascista Ação Integralista Brasileira (AIB) eu relato logo abaixo.

O texto ( Sem Conhecer Lula - no início da postagem, aparentando ser de um jornal) na realidade é um plágio do escritor russo Dostoiévski. Plágio é crime. Quem te enviou, provalvelmente não sabe que é uma farsa, além de discriminatório e infâme. Talvez por maldade, e com certeza raiva, já que o atual presidente adquiriu por competência o respeito dos maiores líderes do mundo (vide caso do Obama com LULA) e que o LULA está indicado para o prêmio Nobel. Jamais um líder brasileiro foi tão respeitado e homenageado em todos os continentes. Ou todos estão errados e alguns nazifascistas estão certos, ou este tipo de mídia satânica deve ser expurgada dos nossos Blogs e emails. Basta ver na mídia em geral e olhar com orgulho a importância do Brasil no mundo atual, e não com desdém, desprezo ou olhar cego.

O texto distorce ainda o que foi dito pelo GENERAL Mourão, um dos líderes mais crueis do golpe de 64, e nada haver com década de 70. Alias, sequer sabemos qual jornal foi escrita a matéria, pois não mostra o nome e nem a data, É muito fácil fazer em uma impressora e fazer parecer que é de um jornal.

Este plágio foi consumado no golpe de 1964, eis que este general foi um dos líderes e incentivadores da ditadura militar.

Portanto esta cópia mal feita e obtusa do grande escritor russo, não foi "elaborada" na década de 70, mas sim às vésperas do golpe militar, nos anos 60, e direcionada ao então presidente João Goulart.

Contra esse "plágio russo" eu oferto um pensamento francês:

A cólera prejudica o repouso da vida e a saúde do corpo; ofusca o entendimento e cega a razão.” (Diderot)

Conheça um pouco do General Mourão, que foi um dos artífices do Movimento Integralista de Plinio Salgado

Olímpio Mourão Filho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Olímpio Mourão Filho (Diamantina, 1900Rio de Janeiro, 1972) foi um militar brasileiro que participou ativamente do movimento integralista e do golpe militar de 1964. Tão logo o partido iniciou suas atividades, influenciado pelo fascismo italiano e pelo nazismo alemão[2][3], começaram a acontecer conflitos com grupos rivais, como a ANL, de forma análoga aos conflitos entre partidos fascistas e socialistas em diversos países à época.

O Plano Cohen foi um documento escrito pelo capitão integralista Olímpio Mourão Filho - na época membro do Serviço Secreto -, a pedido de Plínio Salgado, líder da Ação Integralista Brasileira, de ideologia nacionalista, com a intenção de simular, supostamente para efeitos de estudo, uma revolução comunista no Brasil. O plano foi utilizado pelo governo federal com o objetivo de aterrorizar a população e justificar um golpe de Estado que permitiria a Getúlio Vargas perpetuar-se na Presidência do país.

Trecho do Plano Cohen

XVIII - OS REFÉNS
No plano de violências deverão figurar, como já foi dito atrás, os homens a serem eliminados e o pessoal encarregado dessa missão. Todavia, tão importantes quanto estes serão os reféns, que, em caso de fracasso parcial, servirão para colocar em xeque as autoridades. Serão reféns: os Ministros de Estado, presidente do Supremo Tribunal, e os presidentes da Câmara e do Senado, bem como, nas demais cidades, duas ou três autoridades ou pessoas gradas. A técnica para a colheita de reféns será a seguinte: os raptos deverão ser executados em pleno dia, nas próprias residências, que serão invadidas por grupos de 3 a 5 homens dispostos e bem-armados e munidos de narcóticos violentos (clorofórmio, éter em pastas de algodão empapadas) e serão transportadas para pontos secretos e inatingíveis, com absoluta segurança. Em caso de fracasso, proceder ao fuzilamento dos reféns. (SILVA, p.283-4)

Além do golpe de 1937,Mourão Filho teve um papel determinante no golpe de 31 de março de 1964, chamado na época de contra-golpe ou revolução, pelos militares.

No golpe de 1964, Mourão foi criticado pelos seus aliados, entre estes Magalhães Pinto, governador de Minas Gerais. Este afirmou que:

  • …(sic)…por ter deslocado as tropas com poucas armas, recursos e precipitadamente de Juiz de Fora para o Rio de Janeiro, Mourão poderia ter causado um banho de sangue.

Também consta nos anais históricos do Brasil que o Deputado Armando Falcão perguntou ao General Olímpio o porquê de sua atitude precipitada. A resposta de Olímpio, divulgada muitos anos depois de acabar a censura imposta pelos militares à imprensa brasileira foi:

  • (sic)…--Em matéria de política sou uma vaca fardada, e que de acordo minha consciência, estou certo, e quem quiser que me siga.

  • Olímpio foi ministro do Superior Tribunal Militar durante a ditadura, mandando cumprir muitos Inquéritos Policiais Militares, os temidos IPM's, donde confissões foram conseguidas por métodos não ortodoxos de interrogatório.

Ação Integralista Brasileira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.


Cartaz com propaganda Integralista de 1937.

A Ação Integralista Brasileira (AIB) foi um partido político brasileiro, fundado em 7 de outubro de 1932, por Plínio Salgado, escritor modernista, jornalista e político. Plínio Salgado desenvolveu o que viria a ser a AIB, com a SEP[1] (Sociedade de Estudos Paulista), que foi um grupo de estudo sobre os problemas gerais da nação[carece de fontes?]. Os estudos da SEP resultariam na criação da AIB, em 1932. A AIB a partir de então, firmou-se como uma extensão do movimento constitucionalista[carece de fontes?]. Tão logo o partido iniciou suas atividades, influenciado pelo fascismo italiano e pelo nazismo alemão[2][3], começaram a acontecer conflitos com grupos rivais, como a ANL, de forma análoga aos conflitos entre partidos fascistas e socialistas em diversos países à época.

Assim como outros movimentos nacionalistas, o Integralismo brasileiro é considerado um movimento da classe média. Os integralistas também ficaram conhecidos como camisas-verdes ou galinhas-verdes[4][5][6][7], devido aos uniformes que utilizavam. A AIB, assim como todos os outros partidos políticos, foi extinta após a instauração do Estado Novo, efetivado em 10 de novembro de 1937 pelo então presidente Getúlio Vargas.

Ao contrário do que muitos dos adversários do Integralismo revelam, o movimento não morreu após a ditadura varguista, permanece até os dias de hoje em várias formas de compreensão. Um grupo conhecido como "Carecas do ABC" diz-se seguidor das idéias de Plínio Salgado, o que gera divergências pois esse mesmo grupo é conhecido como violento e certos integralistas repudiam a violência e pregam uma "discussão saudável" de ideologias entre adversários. Há também outro grupo chamado de FIB - Frente Integralista Brasileira - esse muito mais moderado e diz manter toda a ideologia integralista original.

Abraços, José Daniel Farias

Visite: http://dabocadojacare.blogspot.com
Visite: http://www.paulobranco.com
Visite: http://pbradialista.vodspot.tv

Nenhum comentário:

FIQUE BEM INFORMADO.

Leia mais: Hoje é dia de que? Datas comemorativas • A arte da vida. Apon HP. Literatura para pensar e sentir http://www.aponarte.com.br/p/hoje-e-dia-de-que-e-amanha_09.html