sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

O nascimento da televisão do Paraná – por Renato Mazânek

Enquanto a TV Paranaense se reinstalava e iniciava um processo de renovação técnica, no final de 1967 era inaugurada em Curitiba a TV Iguaçu, Canal 4, integrante do Grupo Paulo Pimentel. Foi a primeira emissora do Paraná concebida e montada através de um projeto básico específico. Recebeu, desde logo, equipamentos de última geração, capazes de oferecer uma imagem magnífica, e iniciou novo e próspero período para a televisão local.

A TV Iguaçu firmou acordo operacional com a TV Record, única geradora de programas disponível, ao tempo em que o Canal 12 continuou com a Globo.

Em Londrina, no norte do Paraná, já operava a TV Coroados, Canal 3, ligada a TV Paraná, Canal 6, de Curitiba afiliada dos Diários e Emissoras Associados. Logo depois foi inaugurada a TV Tibagi, na cidade de Apucarana, segunda emissora de Paulo Pimentel.

Por exigência do público, as telemissoras da Capital começaram a se preocupar com a ampliação de suas áreas de alcance, plantando repetidoras em todo o Estado. Algumas delas assumiram, inclusive, a condição de geradoras de programas, com o propósito de atender os interesses regionais.

Em 1971, houve uma mudança na direção da TV Itaguaçu. Nassib Jabur, que instalara a TV Tibagi, e Hiram de Holanda, que inaugurara a TV Iguaçu, como diretor artístico, e que, depois, se transferira também para a Tibagi, retornaram a Curitiba para assumir a superintendência e direção artística, respectivamente, do Canal 4. E eu fui convidado para assumir a parte comercial. Em conjunto, iniciamos um novo trabalho.

Nessa ocasião estava para terminar o acordo operacional da TV Paranaense com a Globo, que já definia sua trajetória no mercado como a maior e melhor rede de TV do Brasil. Como a imagem da Paranaense ainda apresentava uma qualidade aquém da ideal, em comparação com a TV Paraná e, principalmente, com a TV Iguaçu, e mantinha uma administração tímida, que lembrava tempos anteriores, houve uma natural aproximação da Iguaçu com a Globo.

De nossa parte, a única discordância residia na forma de negociação adotada pela Globo para a cessão de sua programação às emissoras que participavam da rede. Nós a achávamos desinteressante para ambas as partes, uma vez que, além de um valor mensal, as emissoras deveriam ceder certa quantidade de segundos por programa para ser utilizada pela Globo.

Essa prática inibia o trabalho de comercialização dos representantes de cada emissora nas praças de São Paulo e Rio de Janeiro e impedia consequentemente, um faturamento mais conveniente para essas emissoras. Como existiam, tanto no Rio como em São Paulo, sucursais de comercialização da Globo, para as suas próprias emissoras, propomos que as TVs Iguaçu e Tibagi entrassem nesse processo, quase como um projeto piloto. Tentávamos, assim, uma nova forma de remuneração a ser paga pelos adquirentes da programação da Globo.



Veja e baixe os vídeos do Canal Paulo Branco no Vodpod
Ouça todos os áudio em Paulo Branco no Reverbenation
Contato: pbradialista@yahoo.com.br

Pingar o BlogBlogs Adicione PB ao Google ReaderSubscreva-se em NewsGator OnlineAdd to netvibesSubscreva-se em BloglinesAdd to Pageflakes Add to Technorati Favorites

Nenhum comentário:

FIQUE BEM INFORMADO.

Leia mais: Hoje é dia de que? Datas comemorativas • A arte da vida. Apon HP. Literatura para pensar e sentir http://www.aponarte.com.br/p/hoje-e-dia-de-que-e-amanha_09.html