segunda-feira, 31 de maio de 2010

Regulamentação da profissão de Radialista

Uma mudança no tempo verbal de alguns dispositivos do projeto "Ficha Limpa" deixou, e continua deixando, milhões de brasileiros preocupados. A redação dada na Câmara dos Deputados dizia que "estão proibidos de disputar eleições candidatos que tenham sido condenados pela justiça". Como se vê, no texto dos deputados optou-se pelo pretérito perfeito do subjuntivo: "tenham sido condenados". Chegando ao Senado, no entanto, o pretérito foi trocado pelo futuro do subjuntivo ("forem condenados"): "estão proibidos de disputar eleições candidatos que forem condenados pela Justiça". Notem a sutileza da questão.(Texto enviado para o blogueiro por Adilson Alves).



Então recordei do que aconteceu por ocasião na publicação da Regulamentação
da Profissão de Radialista. Fiz parte da comissão que elaborou o texto em Congresso de Radialistas, realizado em Florianópolis, com a presença de radialistas de todo o Brasil. Entregamos o texto em Brasília aos Ministros Quandt de Oliveira, das Comunicações, e Arnaldo Prieto, do Trabalho. Passado 30 dias, voltamos à capital federal para assinatura da Lei. Só não notamos de imediato, que no artigo onde dizia "o contrato de trabalho DEVERÁ ser analizado pelo sindicato da categoria", ficou modificado como "o contrato de trabalho PODERÁ passar pelo sindicato da categoria". A parte mais importante de nosso trabalho estava perdida. Então fica combinado que para nós radialistas, a questão da mudança verbal ocorrida no "Ficha Limpa", não é novidade. Infelizmente. Na ocasião o governo estava nas mãos dos militares, e agora?.

Veja e baixe os vídeos do Canal Paulo Branco no Vodpod
Ouça todos os áudio em Paulo Branco no Reverbenation
Contato: pbradialista@yahoo.com.br
Adicione PB ao Google Reader

domingo, 30 de maio de 2010

Até onde a busca pela saúde não se torna culto à beleza vazia?

Sagrado: até onde a busca pela saúde não se torna culto à beleza?



Escreva ou indique também o BLOG do Paulo Branco - Radialista
Veja e baixe os vídeos do Canal Paulo Branco no Vodpod
Ouça todos os áudio em Paulo Branco no Tunepak
Ou escreva para o PB : pbradialista@yahoo.com.br
Bookmark and Share Pingar o BlogBlogs Adicione PB ao Google Reader Add to Technorati Favorites
Subscreva Blog do PB

sábado, 29 de maio de 2010

Valeu Sada

 A melhor notícia do fim se semana: George Sada, professor da Escola de Dança do Teatro Guaíra e diretor da Cena Hum, vai a Lausanne, Suíça, ensinar teatro a bailarinos da Companhia Maurice Béjart. Seus alunos serão 40 artistas, de 18 nacionalidades diferentes, interessados em absorver um tanto da cultura brasileira. Sada embarca dia 4 de Junho, com bagagem carregada de ritmos nacionais, do maracatu ao vanerão, passando pelo frevo e discos de músicos curitibanos, como a cantora Karine Hass. Bossa  Nova e Ivete Sangalo, também têm espaço na mala, representando a variedade musical do país. "Eles querem conhecer a expressividade brasileira e ouvir como se fala o português" explicou Sada, que está avisando: nada de intérpretes, pois o que querem é ouvir sua língua-mãe. De sua parte, Sada, nascido em Blumenau e residindo em nossa capital desde 1976, vai contribuir com a experiência de 25 anos, e com um pouco da cultura em que vive. Dá-lhe Sada, e leva contigo a certeza de mais uma vitoria em sua carreira.

 Fonte: Caderno G - Gazeta 29/05






 Adicione PB ao Google Reader

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Fisiatra dá dicas para acabar com a indesejável barriguinha

Segundo o médico especialista Jomar de Abreu Cunha, acabar com a barriga só é possível com a mínima ingestão de calorias, combinado com a prática de exercícios físicos e a perda de peso.
Veja e baixe os vídeos do Canal Paulo Branco no Vodpod
Ouça todos os áudio em Paulo Branco no Tunepak
Ou escreva para o PB : pbradialista@yahoo.com.br
Bookmark and Share Pingar o BlogBlogs Adicione PB ao Google Reader Add to Technorati Favorites
Subscreva Blog do PB

quinta-feira, 27 de maio de 2010

A dor é inevitável

A cada dia que vivo,
mais me convenço de
que o desperdício da
vida está no amor que
não damos,nas forças
que não usamos,na
prudência egoista que
nada arrisca,e que,
esquivando-se do,
sofrimento,perdemos
também a felicidade.

A dor é inevitavel.

O sofrimento é opcional.




Carlos Drumomond de Andrade
poeta brasileiro



Ouça todos os áudio em Paulo Branco no Reverbenation
Contato: pbradialista@yahoo.com.br
Adicione PB ao Google Reader

terça-feira, 25 de maio de 2010

Caminhos Cruzados – As pessoas nem sempre são o que parecem ser.


Caminhos Cruzados relata a estória de Lais que foi adotada pela família Lara de Mendonça, após um acidente fatal com seus pais.Mantinha com Dalton, um de seus irmãos adotivos uma afinidade para lá de suspeita, porém ninguém desconfiava de nada.

Dona de uma rara beleza, mesmo muito jovem usava desse artifício para atrair e seduzir os homens e tudo que desejava. Quando a família Lara de Mendonça decide sair do interior para vir morar na capital, Lais deixa para trás um de seus grandes segredos, porém nem imaginava que no futuro isso poderia lhe trazer sérios problemas. 

O que parecia estar adormecido ressurge em momento inesperado, e transforma sua vida em um verdadeiro inferno. Lawrence, seu atual namorado, morre de amores, faz todas as suas vontades e deseja Lais como sua mulher para toda a vida. Ela o seduz e tira dele tudo o que lhe convém. Para seus pais adotivos Giorgio e Dirce ela é o exemplo de filha, estudiosa, atenciosa, dedicada a família e aos amigos e sem nenhum apego á bens materiais, mas na verdade tudo não passa de um verdadeiro teatro. 

Essa bela jovem envolve á todos com seu jeito cativante. O que ela não imagina é que as pessoas que fazem parte de sua vida têm os caminhos cruzados.Por trás dessa mulher existem mistérios que aos poucos vão sendo  desvendados. Lais nos reserva surpreendentes mudanças de personalidade quando almeja alcançar seus objetivos. Uma trama sensual, com pitadas de traição,  jogo de interesse, mentiras, rancor, vingança. 

Por isso, não se deixe envolver pelas aparências e cuidado, as pessoas nem sempre são o que parecem ser...


Roteiro: Alessandra Maya
Direção: Gustavo Souza


Veja e baixe os vídeos do Canal Paulo Branco no Vodpod
Ouça todos os áudio em Paulo Branco no Reverbenation  
Contato: pbradialista@yahoo.com.br 
Adicione PB ao Google Reader

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa,

senão vejamos: Na postagem mais recente (não gosto de dizer minha última postagem, último livro, último filme, e por aí vai...), fiz alusão a uma citação do cineasta Woody Allen no Festival de Cannes de 2010, sobre a velhice.  Allen falava aos repórteres sobre seu novo filme “You Will Meet a Tall Dark Stranger” - uma espirituosa história sobre casamentos que não vão bem –, onde enfoca um relacionamento amoroso que faz com que o espectador olhe com atenção para o envelhecimento. Mas, ao abordar a citação dele sobre a velhice, escrevi: -“Você fica mais ...”. Não, não, não está correto, pois a citação começa com “Você não fica ..."

Desculpem a nossa falha. Segue pois, a forma correta:

 “Você não fica mais esperto, não fica mais sábio, não fica mais doce ou mais amável. Nada acontece de fato. Suas costas doem mais, você tem mais indigestão, sua visão não é boa, você precisa de ajuda para escutar. É um mau negócio ficar velho e eu aconselharia vocês a não fazerem isso.” - (Woody Allen, maio de 2010)

Eu sempre digo: -“Tem uma fórmula infalível para não ficar velho: É  morrer novo.”

Fui, porque não quero perder um minuto da minha velhice.

Veja e baixe os vídeos do Canal Paulo Branco no Vodpod
Ouça todos os áudio em Paulo Branco no Reverbenation  
Contato: pbradialista@yahoo.com.br 
Adicione PB ao Google Reader

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Palma de Ouro

A julgar pela reação emocionada de muitos jornalistas o filme "Beautiful" leva a Palma de Ouro. Alguém disse: "O filme é uma experiência íntima, pessoas não estão acostumadas com isso. A intimidade é o novo punk, é provocativa. Ficamos tão separados dos outros humanos que se falamos de morte, de envelhecer, de emoções humanas, é depressivo. A sociedade é que é doente.BEAUTIFUL é esperançoso porque é sobre nós."

Velhice

"Você fica mais inteligente, sábio, tranquilo. Suas costas doem mais, você tem mais problemas de digestão, de visão. Eu recomendo que não envelheçam.
(Woody Allen, diretor)

Morte

"A morte é inevitável. É um estado absoluto. Quando nascemos, a única coisa que podemos ter certeza é de que um dia morreremos."

(Manoel de Oliveira, diretor)

Portante viva todos os momentos de sua vida. Tchau


Veja e
baixe os vídeos do Canal Paulo Branco no Vodpod
Ouça todos os áudio em Paulo Branco no Reverbenation
Contato: pbradialista@yahoo.com.br
Adicione PB ao Google Reader

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Quadras do tempo

Em sua crônica dominical no "Caderno G" da Gazeta do Povo, Domingos Pellegrini destacou a importância do momento, na vida de cada um de nós: Hoje, a eternidade não me espanta, nem incomoda mais. O que me maravilha é o momento. Cada momento é único, como cada ser é único, e nossa vida passa conforme passam os momentos, o que é óbvio mas sempre esquecemos, pensando no passado ou planejando o futuro, enquanto o momento passa. O ponteiro dos segundos é o que mais me incomoda: é o mais fininho, contudo está sempre a toda. Conta ainda Pellegrini, que voltando de uma pescaria, sentiu-se fisgado pelo sentimento de tempo perdido. Nada como matar tempo, sem nem saber, até sabendo, todo o tempo que o tempo está te matando. Mas o tempo "bem empregado" vai embora, do mesmo jeito que o tempo "desperdiçado". Ou dito de outra forma: Todo tempo que chega, vem a se despedir, é roupa que a gente vive só a despir. Tem gente que o tempo matará, e outros que o ego se encarrega de matar. Termina sua belíssima cronica, assim: "Relaxa,Todo o tempo te dá cada momento, e você só paga a taxa do envelhecimento."

Valeu o domingo, Domingos. Obrigado.

Veja e baixe os vídeos do Canal Paulo Branco no Vodpod
Ouça todos os áudio em Paulo Branco no Reverbenation
Contato: pbradialista@yahoo.com.br
Adicione PB ao Google Reader

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Waltel Branco

Mesmo aos oitenta anos, Waltel Branco continua em atividade fazendo o que mais gosta: música. Tanto é, que no fim da tarde de ontem o compositor e violonista, que estava afastado dos palcos por algum tempo, voltou a se apresentar, desta vez no Museu de Arte Contemporânea do Paraná (MAC), e sempre inovando, pois voltou em ritmo indiano. Aluno de Bento Mossurunga, amigo particular de João Gilberto, foi um dos primeiros a colocar o jazz na música popular brasileira. Também colocou a música cubana em ebulição, quando partiu para Cuba e tocou com Perez Prado, o rei do mambo. Ninguém tocou um mambo quanto Perez Prado, nem antes, nem depois de seu tempo. Agora é a música indiana que está na pauta do músico, que nasceu em Paranaguá e se projetou mundialmente, por seu talento e sua determinação, além do seu brilhantismo como compositor. A apresentação foi a convite especial do recital TABLA-Rima e Ritmo, integrante do programa "Música nos Museus" que é coordenado pelo instrumentista Kito Pereira. Dá-lhe Waltel Branco, orgulho dos paranaenses que o conhecem, e para os que não o conhecem, procurem conhecer seu trabalho e terão grandes alegrias e surpresas. O WB merece um novo olhar, sobre sua imensa contribuição para a música universal.


Veja e baixe os vídeos do Canal Paulo Branco no Vodpod
Ouça todos os áudio em Paulo Branco no Reverbenation
Contato: pbradialista@yahoo.com.br
Adicione PB ao Google Reader

terça-feira, 18 de maio de 2010

Orientação

  Muitas pessoas tem seu perfil alterado nas páginas de relacionamento na Internet. Certas pessoas criam perfis falsos, ou roubam a  identidade de outros para fazer ameaças e distribuir ofensas. A ORIENTAÇÃO para quem sofrer este tipo de agressão, é imprimir todas as páginas e registrar uma ocorrência em qualquer delegacia de polícia. O material será para o NUCIBER, que fará o rastreamento do IP do computador de origem das mensagens. "Este é um tipo de crime totalmente solucionável, e os rastreamentossão feitos por equipes especializadas da polícia, sem sem custo para a vítima".  Valeu,não valeu?  Fui 


Adicione PB ao Google Reader

domingo, 16 de maio de 2010

Trilhas sonoras de colecionadores pela primeira vez no ar

As rarírissimas trilhas sonoras de “O Rancoroso” e “Olhos Azuis, Sentença de Morte” vão ao ar pela primeira vez na Paraná Educativa FM 97,1

O programa radiofônico Cinemaskope, A Maravilhosa Música do Cinema, produzido por Tiomkim e que vai ao ar há mais de 15 anos pela Paraná Educativa FM 97,1, traz com exclusividade na edição de quinta-feira (20/05) á meia-noite duas trilhas sonoras nunca exibidas em rádio do Paraná. Os destaques são as músicas dos filmes: "O Rancoroso" (The Strange One/1957), dirigido por Jack Garfein; composições de Kenyon Hopkins e "Olhos Azuis, Sentença de Morte" (Tony Arzenta/1973), direção de Duccio Tessari e músicas de Gianni Ferrio. Ambas as trilhas são peças raras, sendo que seus vinys(LPs) originais chegam a custar 500 dólares no circuito de colecionadores.

Sobre o filme "O Rancoroso"
Lançado recentemente em DVD nos EUA, e inédito no Brasil, o filme "O Rancoroso" é a estréia dos atores Ben Gazzara e George Peppard. Trazendo na direção o desconhecido Jack Garfein e trilha sonora composta por um dos mestres da música no cinema - Kenyon Hopkins. Uma trilha com forte influência jazística, também nunca foi lançada comercialmente no Brasil. Hopkins é autor de soundtracks de filmes de Elia Kazan (Baby Doll, Rio Violento), Sidney Lumet (Doze Homens e Uma Sentença), Robert Rossen (Lilith). O filme ficou famoso na época por ter dado muita dor de cabeça ao seu produtor Sam Spiegel, que foi abrigado a atenuar a temática homossexual da história, devido à censura nos anos 50.

Sobre o filme "Olhos Azuis, Sentença de Morte"
O compositor italiano Gianni Ferrio mais conhecido como autor da trilha do spaghetti western "O Dólar Furado"(1965), tem em seu curriculum uma pequena obra prima - a trilha sonora de "Olhos Azuis - Sentença de Morte" (Big Guns/Tony Arzenta/ 1973), um violento drama policial dirigido por Duccio Tessari e estrelado por Alain Delon, no auge do sucesso e da beleza. Recentemente o compositor foi redescoberto por Quentin Tarantino, que incluiu temas musicais de Ferrio em "Bastardos Inglórios".

Serviço: Trilhas sonoras de Kenyon Hopkins e Gianni Ferrio

Cinemaskope, A Maravilhosa Música do Cinema

Onde: Paraná Educativa - FM 97, 1

Quando: Dia 20 de maio de 2010 - (quinta-feira)

Horário: Meia-Noite

Produção: Tiomkim

Edição: Joaci Santos

Info: (41) 8842-8350 com Tiom


Veja e baixe os vídeos do Canal Paulo Branco no Vodpod
Ouça todos os áudio em Paulo Branco no Reverbenation
Contato: pbradialista@yahoo.com.br
Adicione PB ao Google Reader

sábado, 15 de maio de 2010

DIA 16 DE MAIO - ESPECIAL CARLOS PARANÁ NA RÁDIO PARANÁ EDUCATIVA.

Rádio Paraná Educativa AM 630, ou pela Internet www.rtve.pr.gov.br .

O programa "Revivendo" - Uma volta musical ao passado - estará recebendo Thiago Sogayar Bechara, poeta, jornalista e biógrafo paulistano que falará sobre o grande compositor ribeirão clarense
LUIZ CARLOS PARANÁ.

Apresentação de Ubiratan Lustosa e participação especial do cantor Léo Vaz, o Rei do Rádio do Paraná na década de 1950, com quem no início da carreira Carlos Paraná conviveu intensamente e dividiu sonhos e quartos de pensão no Rio de Janeiro.

O programa será apresentado no dia 16 de maio, domingo, das sete às oito da manhã, (com reprise à meia-noite e trinta).

Muitas informações, revelações e músicas. Você está convidado a ouvir.


Veja e baixe os vídeos do Canal Paulo Branco no Vodpod
Ouça todos os áudio em Paulo Branco no Reverbenation
Contato: pbradialista@yahoo.com.br
Adicione PB ao Google Reader

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Dr. Rosinha: Sob a presidência do DEM e PSDB, máfia saqueou a Assembleia do Paraná (parte 1/3)

fonte: drrosinha 14 de maio de 2010http://twitter.com/DrRosinha | uma máfia --sob a presidência do DEM e PSDB-- saqueou a Assembleia do Paraná nos últimos anos.

"Nas últimas décadas, dezenas ou centenas de milhões de reais foram desviados", afirma Dr. Rosinha. "E não tenho visto nenhuma declaração de indignação por parte das direções nacionais do PSDB ou do DEM. É importante que o PSDB e o DEM se manifestem."

Dr. Rosinha elogiou ainda o trabalho de investigação realizado por jornalistas que trabalham na emissora RPC-TV e no jornal "Gazeta do Povo".




Aproveite e visite, escreva ou indique também o BLOG do Paulo Branco - Radialista
Veja e baixe os vídeos do Canal Paulo Branco no Vodpod
Ouça todos os áudio em Paulo Branco no Tunepak
Ou escreva para o PB : pbradialista@yahoo.com.b

Os teus pés


Pablo Neruda

Quando não posso contemplar teu rosto,
contemplo os teus pés.

Teus pés de osso arqueado,
teus pequenos pés duros.

Eu sei que te sustentam
e que teu doce peso
sobre eles se ergue.

Tua cintura e teus seios,
a duplicada purpura
dos teus mamilos,
a caixa dos teus olhos
que há pouo levantaram voo,
a larga boca de fruta,
tua rubra cabeleira,
pequena torre minha.

Mas se amo os teus pés
é só porque andaram
sobre a terra e sobre
o vento e sobre a água,
até me encontrarem.

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Eu vi minha mãe rezando

Lá pelos anos 60, certo dia apareceu na Rádio Clube Paranaense, emissora onde eu trabalhava, o meu amigo Orlando Woczikosky, grande poeta curitibano, hoje Presidente de Honra da União Brasileira de Trovadores do Paraná.

Eu apresentava as trovas do Orlando em meus programas radiofônicos colhendo-as de um manuscrito que ele me dera e que até hoje guardo como relíquia.

Naquela visita Orlando levou consigo outro poeta, do qual eu achava linda uma trova conhecida em todo o Brasil, mas que até então não sabia quem era o autor. A trova, vocês devem lembrar, diz assim:
“Eu vi minha mãe rezando
aos pés da Virgem Maria;
era uma Santa escutando
o que outra santa dizia”.

Eu acho linda essa trova. Vocês sabem quem é o autor? O saudoso poeta Barreto Coutinho, o homem que o Orlando Woczikosky levou para me visitar nos estúdios da veterana Bedois. Seu nome completo é Ermírio Barreto Coutinho da Silveira.

Nascido em Limoeiro, Pernambuco, Barreto Coutinho era médico, jornalista e professor universitário no Rio de Janeiro e vindo para a capital paranaense foi presidente da União Brasileira de Trovadores - seção de Curitiba.

Naquela visita, em meio a um bate-papo gostoso, o poeta pernambucano me contou uma curiosidade: a sua famosa quadra originalmente era um pouco diferente. Quando começou a correr o Brasil, alguém modificou um pouco os versos do poeta, deixando a trova como até hoje é conhecida. Não se sabe quem fez isso.

A trova original, a quinta de um poema de oito quadras, antes era assim:
Uma vez vi-a rezando
aos pés da Virgem Maria...
...era uma santa escutando
o que outra santa dizia.
O primeiro verso foi alterado.

Eu perguntei ao Barreto se ele não ficou aborrecido por terem modificado seus versos e ele me respondeu:
- Que nada. Quem modificou deixou melhor!

Barreto Coutinho, com simplicidade, dizia que lamentava não saber o autor da alteração, pois desejava agradecer por ter aperfeiçoado a sua trova que se tornou imortal.
O poeta tinha a modéstia de reconhecer que alguém no anonimato o ajudara.

(Do site www.ulustosa.com)

Se você prefere não receber nossos textos
basta enviar a palavra CANDELAR para
nossoencontro@ulustosa.com


quarta-feira, 12 de maio de 2010

Corinthians paranaense

por Anthony Leahy.


Ontem, após proferir uma palestra no Centro de Letras do Paraná, sobre a Formação da Identidade Curitibana, fui provocado a tomar uma posição mais clara sobre o Corinthians Paranaense (?!?!?).Bem, ao defender a necessidade de cuidar e promover o que é nosso, já deixo claro o que entendo sobre este absurdo. Mas, como não sou uma pessoa de meias verdades ou meias palavras, faço público a minha convicção:


Eu acho um crime contra a identidade paranaense. Fincar uma Bandeira tem o significado de marcar território dominado, não é verdade? Colocar a bandeira de São Paulo no escudo de um time que leva o gentílico "paranaense" é declarar-se vencido e dominado. É um retrocesso à 5ª Comarca de São Paulo (falo 5ª pois quando virou 10ª já foi para se tornar província autônoma).


O nome do time deveria ser 5ª COMARCA DE SÃO PAULO ESPORTE CLUBE.


Um absurdo! Um descaso! ...


Mais um atentado terrorista contra a nossa identidade, já tão combalida!


Lembremo-nos que identidade se constrói historicamente e se convalida sociologicamente, formando uma memória coletiva, que particulariza e empresta significados à nossa cultura, ao nosso jeito de ser e ver o mundo.


"O que me assusta não é a idiotice de poucos, mas a omissão de muitos"


Idiota na Grécia antiga era quem colocava os seus interesses pessoais à frente dos coletivos. Ou seja, os interesses comerciais à frente dos interesses do Paraná, enquanto povo e estado.


Lamentável!


Não vejo culpa e nem tenho nada contra São Paulo, muito pelo contrário, mas sou defensor da diversidade a partir da consolidação das identidades regionais. Isto que presenciamos é um absurdo sob todo e qualquer aspecto. Trata-se de uma intervenção cultural, infelizmente a nosso convite.


Fisdusca para eles...


O Paraná que queremos somos nós que fazemos, por ação ou por omissão!



----
Anthony Leahy - Editor - Instituto Memória
Conselheiro da Academia Brasileira de Arte, Cultura e História - SP
Membro do Instituto Histórico e Geográfico do Paraná e da Academia de Cultura de Curitiba

----

Instituto Memória Editora Ltda.
Editora Destaque - Câmara Brasileira de Cultura
Medalha Rui Barbosa pela Academia Brasileira de Arte, Cultura e História
Prêmio de Mérito Cultural pela Ordem São Maurízio de Thebas

----
Veja e baixe os vídeos do Canal Paulo Branco no Vodpod
Ouça todos os áudio em Paulo Branco no Reverbenation
Adicione PB ao Google Reader

domingo, 9 de maio de 2010

História

          Historiadores associam o Dia das Mães com o período da Grécia Antiga,quando era feita a celebração da entrada da primavera em homenagem a Reia,mãe de Zeus,e considerada matriarca de todos os deuses.

           Nos Estados Unidos,no inicio do século passado,a data apareceu como uma homenagem às mulheres que perderam os filhos na Guerra Civil.


            No Brasil,a data começou a ser comemorada sob influência americana e foi introduzida pela Associação Cristã de Moços (ACM) em 1918.Em 1932,foi oficializada pelo Presidente Getúlio Vargas.


              A partir de 1947 o dia se tornou popular,quando a data entrou para o calendário da Igreja Católica brasileira.


                Parabéns pelo seu dia MAMÃE!

Visite os vídeos do Canal Paulo Branco no Vodpod 
Ouça todos os áudio em Paulo Branco no Reverbenation 
  Adicione PB ao Google Reader

história

           Historiadores associam o Dia das Mães com o período da Grécia Antiga,quando era feita a celebração da entrada da primavera em homenagem a Reia.mãe de Zeus,e considerada a matriarca de todos os deuses.

            Nos Estados Unidos,no inicio do século passado a data apareceu como uma homenagem às mulheres que perderam os filhos na Guerra Civil.

             No Brasil,a data começou a ser comemorada sob a influência americana e foi introduzida pela Associação Cristã de Moços (ACM) em 1918.Em 1932,foi oficializada pelo Presidente Getúlio Vargas.
            
              A partir de 1947 o dia se tornou popular,quando a data entrou para o calendário oficial da Igreja Católica Brasileira.
             
               Parabéns pelo seu dia MÃE!




ue também o BLOG do Paulo Branco - Radialista Veja e baixe os vídeos do Canal Paulo Branco no Vodpod Ouça todos os áudio em Paulo Branco no Tunepak Ou escreva para o PB : pbradialista@yahoo.com.br Bookmark and Share Subscreva Blog do PB

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Adelzon Alves, "O Amigo de todas as Horas" (com áudio)

Dias atrás, postei matéria sobre meu grande amigo Adelzon Alves. Hoje, reproduzo a matéria com áudio, para que todos possam saborear um pouco mais do Adelzon Alves, "O Amigo da Madrugada". Abaixo o áudio que gravei no estúdio do meu amigo Wasyl, o Basílio Junior. Vale a pena ouvir o áudio e ler novamente a matéria sobre o Adelzon.

Leia a matéria:

ADELZON ALVES, O AMIGO DA MADRUGADA.”, é o nome do programa que apresenta na Rádio Nacional do Rio de Janeiro, das 00 horas às 03 da madrugada.

Para nós do Paraná, é “Adelzon Alves, o Amigo de Todas as Horas”.

Eu, Paulo Branco e o Wasyl Stuparyk, ou Basílio Junior como era conhecido no Rádio, que estamos produzindo esta matéria, tivemos o prazer de viver a época, e conviver com Adelzon Alves no Rádio do Paraná.

E nesta convivência, pelo fruto, entendemos a madeira de lei, da mais alta qualidade, que havia sido o seu pai, Antônio Damasceno Alves.

Mineiro do interior, veio a Cornélio Procópio, norte do Paraná, onde elegeu-se vereador pelo distrito de Congonhas.

Foi de seu pai, admirador e incentivador das bandas musicais da cidade, e do seu tio irmão de seu pai, que herdou o gosto pela música popular e cultura popular, assistindo e participando dos ensaios de “Folia de Reis”, da cidade.

Na escola, teve influências importantes, como a professora de História Gilda Poli, mais tarde Secretaria de Estado da Educação e da Cultura, que sempre lembrou com carinho do aluno Adelzon Alves. Outro, o professor de geografia José Carlos Gomes de Carvalho, que veio a ser o Presidente da Indústria e do Comércio do Paraná.

Iniciou sua carreira de radialista na ZYR-5, Rádio de Cornélio Procópio, onde desenvolveu seu aprendizado com companheiros competentes, em particular com Marcos Alberto, que transmitiu-lhe a percepção musical apurada, a análise das músicas, letras, arranjos e noções de programação musical.

Em 1962, veio para a cidade de Curitiba e foi trabalhar na ZYM-5/Rádio Guairacá – “A Voz Nativa da Terra dos Pinheirais”, e na Rádio Cruzeiro do Sul, emissora “Classe A” na época. Conviveu aí, com um dos maiores diretores do rádio paranaense, o Euclides Cardoso.

Embora atuando sempre na área jornalística como locutor, demonstrava o seu carinho pela música brasileira.

Conta-nos o Basílio Junior que, inúmeras vezes, após encerrarem a atividade da emissora, Adelzon a caminho da pensão onde morava, ia pela rua Marechal Deodoro, a velha e estreita Marechal, cantando: -“Sertaneja ... Porque choras quando eu canto ..., Sertaneja ..., se este canto é todo seu ...” ( autoria de René Bittencourt”) , ou, -“Eu, chorei, pela primeira vez na minha vida, quando minha vida começou ...” (Três Lágrimas, de Ary Barroso.).

Certa vez, Clara Nunes veio a Curitiba, contratada para fazer um show em uma das boates da cidade. Adelzon foi escalado para acompanhá-la e junto foi o Basílio Junior. Da hora da chegada até o final do show, Adelzon tomou 4 Crush’s, um refrigerante de laranja, muito famoso na época.

Outra vez, o Adelzon chegou na Rádio às 7 horas da manhã de um domingo, para abrir a programação da Guairacá. Chegou rindo feito um doido. Basílio, que era o operador da hora, intrigado, perguntou o que havia acontecido? E o Adelzon explicou. Vindo pela Marechal Deodoro, ainda antiga e estreita, tinha alguns casarões “treme-treme”, usados por mocinhas alegres. De repente, de uma das casas, sai um homem de cuecas, correndo e sobraçando calça, camisa e o paletó, sapatos sem meias, pelo meio da rua. No horário, iam as senhoras bem arrumadas em direção a catedral metropolitana, para assistirem a missa de domingo. E no meio da rua, o homem correndo e a mocinha atrás, gritando: -“seu filho disso... filho daquela... vai ter que pagar”. Totalmente pelada da cintura pra baixo, em pleno sol da manhã, corria pelo meio da rua e cobrava o pagamento pelo serviço executado”.

Conto o fato para entenderem o espírito puro do jovem Adelzon Alves. Ao mesmo tempo que criticava o jovem que havia dado o cano na profissional do amor, deliciava-se com a cara e espanto das matronas e puritanas, que iam para suas rezas.

Juntamente com Gilberto Cadamuro, fundou o Sindicato de Radialistas do Paraná, do qual anos mais tarde, eu fui presidente.

Uma outra faceta, que ele raramente conta, é que tambem atuou como ator em televisão. Em determinada ocasião, num desses atos heróicos praticados pelo cidadão comum, um jovem evitou o atropelamento de uma criança e teve sua perna esmagada por um jipe, que prensou-o contra a parede. Pois a televisão convidou o Adelzon para representar a personagem do heroi. E ele aceitou. A filmagem, na época, foi feita em 16 milimetros, pois ainda não dispunhamos do video tape. E não é que o Adelzon se saiu muito bem. É ..., teve excelentes críticas, tanto o episódio, quanto o seu protagonista.

Trabalhou depois, na Rádio Independência, como redator e apresentador dos noticiários, onde eu, Paulo Branco, tive uma convivência maior com o Adelzon e passei a admirá-lo como companheiro.

Teve rápida passagem pela Rádio Tinguí, afiliada da Rede Coligada, onde definitivamente implementou sua atividade favorita, apresentar um programa onde lia trovas e tocava, exclusivamente, música brasileira. Foi a maneira como Adelzon Alves demonstrava seu apreço e amor, à cultura do povo brasileiro.

FRoram tempos difíceis, pouco trabalho em Curitiba, a ditadura militar impondo restrições ao desenvolvimento de programas mais sérios e comprometidos com a aspiração do povo brasileiro, resolveu tentar a sorte no Rio de Janeiro.

Por sua qualidade profissional, foi logo contratado e passou a locutor noticiarista, apresentando o programa “O Seu Redator Chefe” e “O Globo no Ar”. Também trabalhou como locutor comercial no programa de Abelardo Barbosa, o “Chacrinha”, que na época enfocava a música da “Jovem Guarda”.

Pra quem conhecia o Adelzon Alves, sabia que não era nada daquilo que ele queria. Foi tateando e encontrou o pessoal do Teatro Jovem, o CPC da UNE, o Beco das Garrafas, o Grupo Opinião, onde se destacavam, Nara Leão, Zé Kéti, Elizete Cardoso, e a turma da Bossa Nova, que a cada dia, ganhava mais espaço.

Adelzon sabia, que estava muito próximo ao seu objetivo. E teve absoluta certeza quando encontrou o movimento do samba, que acontecia fora do espaço universitário e da zona sul da cidade do Rio de Janeiro, como o Zicartola.

Em 1966, passou a ter o seu próprio programa “Adelzon Alves, o Amigo da Madrugada”, da meia noite às 4 da madrugada. Aliás, fui entrevistado nesse programa pelo Adelzon. Contatou artistas do morro como Cartola, Candeia, Nelson do Cavaquinho, Zagaia, Silas de Oliveira, Dona Ivone Lara, Geraldo Babão, Djalma Sabiá e outros compositores de samba, como Paulinho da Viola e Martinho da Vila. Abriu o espaço do Rádio para os compositores do morro, movimento igual sómente precedido pelo radialista Salvador Batista, da Rádio Tupi.

Adelzon, deu o maior ênfase a valorização do compositor do morro. Dentre os primeiros acertos do radialista, destacaram-se como grandes sucessos, “Foi um Rio que passou em minha vida”, de Paulinho da Viola, e “O pequeno Burguês”, de Martinho da Vila. Além de divulgar, Adelzon orientou os dois compositores que trabalhassem e divulgassem as faixas indicadas. Não deu outra. Ambas, foram grandes sucessos.

Face a sua indicação e ao enorme sucesso obtido, foi convidado para ser o produtor da cantora Clara Nunes, onde obteve sucesso ímpar.

Depois, lançou João Nogueira, Roberto Ribeiro, Dona Ivone Lara, Wilson Moreira da Portela. Outro grande sucesso cultural foi quando, dirigiu o Trio “Os Tincoans”, gravando “Cantos Afros” autênticos, em Yorubá arcaico.

Como radialista, apresentou um programa com Jackson do Pandeiro no início dos anos 70, provocando o reaquecimento da música nordestina.

Buscando novas iniciativas que valorizassem a cultura brasileira, passou a apresentar o programa “Fole e Viola”, em 1982, na Rádio MEC. Divulgando a música regional das várias regiões brasileiras, do Rio Grande do Sul ao Amazonas, apresentou inúmeros compositores e intérpretes da música regional. Seguindo na mesma linha, apresentou ainda o programa “MPB de Raiz”.

No ano de 2000, recebeu homenagem da Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro, em sessão solene, o título de Cidadão Carioca.

Durante os 24 anos em que apresentou o programa “Adelzon Alves, O Amigo da Madrugada”, de 1966 a 1990 na Rádio Globo, apresentou ao vivo, os compositores de samba que não tinham espaço nas gravadoras. Sambas enrêdo e sambas de quadra, ganharam espaço nas gravadoras, sómente nos anos 70.

Foram vários compositores e cantores que ganharam reconhecimento na música brasileira, divulgados por ele, entre outros, Alcione, Bezerra da Silva, Jorge Aragão, Elaine Machado, Fundo de Quintal, Mauro Diniz filho de Monarco da Portela, o Zeca Pagodinho e Jovelina Pérola Negra. Teve decisiva influência nos lançamentos de Zeca Pagodinho e Jovelina Pérola Negra.

Hoje, o programa “Adelzon Alves, o Amigo da Madrugada”, é apresentado na Rádio Nacional do Rio de Janeiro, da meia noite às 03 da madrugada, nos moldes de sempre, prestigiando música, compositores e intérpretes brasileiros.

Para o Brasil, um talento que quanto mais sobe, humildemente leva junto inúmeros artistas, que embora a competência, dificilmente encontram espaço.

Para nós, conterrâneos do Adelzon, o orgulho de o considerarmos nosso irmão, da nossa família, nosso companheiro.

Adelzon Alves, “O Companheiro de Todas as Horas!”


Veja e baixe os vídeos do Canal Paulo Branco no Vodpod
Ouça todos os áudio em Paulo Branco no Reverbenation
Contato: pbradialista@yahoo.com.br
Adicione PB ao Google Reader

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Conivência ou omissão?

 Duas frases lapidares do presidente da Assembléia Legislativa do Paraná: -"As vezes fico pensando onde foi que erramos?". -"E por que tanto ódio?".

Interpreto a primeira, tipo que fizemos tudo certinho por tantos e tantos anos, onde erramos que esta merda toda foi parar no ventilador.

 Porque tanto ódio deputado, depois de todas as matérias já publicadas, além das impublicáveis. Você ainda acha que é por ódio de alguém que tudo veio à tona?

 Mais de mil crimes cometidos e provados, e ninguém viu nada? Conivência ou omissão?

 Como diria aquele presidente: -"Assim não dá, assim não pode".

Meu velho pai sempre afirmava: -"Muitas vezes, o silêncio vale ouro".

terça-feira, 4 de maio de 2010

Nota da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil)

 Hoje existem dois paranás. Um é exemplo de riqueza e modernidade, que acorda cedo para trabalhar. Enquanto outro vive no submundo da corrupção, dos empregos fantasmas da assembléia. Há um Paraná que exige respeito e reconhecimento de sua importância para o país. E um Paraná que prefere ficar às sombras.

AFINAL, QUE PARANÁ QUEREMOS?

 Um Paraná de silêncio e que acoberta os erros dos poderosos? Ou um Paraná que não tem medo de enfrentá-los? A OAB Paraná quer convidar você a fazer parte de um movimento. Um movimento contra a impunidade e a corrupção. Pelo resgate do real papel da política, da ética e da democracia em nossas vidas, cobrando, debatendo e não deixando que esta história dos Diários Secretos da Assembléia Legislativa seja colocada para debaixo do tapete. Um movimento de valorização de um Paraná justo, honesto e à altura de todos os paranaenses, como você.
                             
VAMOS FAZER JUNTOS ESTE PARANÁ?


 OAB PARANÁ

Adicione PB ao Google Reader

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Saiba como ser um vegetariano com saúde





fonte: Jornal Hoje - Sábado, 14/11/2009
 

Quem deixa de comer carne, pode perder nutrientes que evitam doenças. Para substriuir as proteínas, é possível se alimentar de soja, feijão, grão de bico, lentilha e clara de ovo.

temas relacionados: jornalismo gravidez e bebê Jornal Hoje comida carne bovina Rede Globo sociedade e comportamento pais e filhos alimentos e nutrição vegetariano vegetal

    
Aproveite e visite, escreva ou indique também o BLOG do Paulo Branco - Radialista Veja e baixe os vídeos do Canal Paulo Branco no Vodpod Ouça todos os áudio em Paulo Branco no Tunepak Ou escreva para o PB : pbradialista@yahoo.com.br Bookmark and Share Pingar o BlogBlogs Adicione PB ao Google Reader Add to Technorati Favorites Subscreva Blog do PB

FIQUE BEM INFORMADO.

Leia mais: Hoje é dia de que? Datas comemorativas • A arte da vida. Apon HP. Literatura para pensar e sentir http://www.aponarte.com.br/p/hoje-e-dia-de-que-e-amanha_09.html