terça-feira, 3 de agosto de 2010

Um fio, ou linha física, fazia a transmissão do som

Não sou muito versado na parte técnica de uma emissora, mas me lembro que a transmissão gerada em estúdio era levada até os transmissores por uma linha física, ou um simples fio. Esse fio cruzava, muitas das vezes, a metade da cidade, para chegar a seu destino e ser propagada até os receptores dos ouvintes. Quando havia uma tempestade, ou muita chuva, a transmissão ficava impraticável, quando entravam os técnicos para vistoriar toda a linha, de muitos e muitos kilometros, verificando onde estaria o impedimento, ou por cabo solto, ou galhos de árvores sobre os cabos, e outros problemas. Um nome que nunca esqueci:Tito Rakowiski. Em 1968, quando entrei pela segunda vez para trabalhar na Rádio Guairacá, os transmissores ficavam localizados no Bairro do Guabirotuba. Lembro que muitas vezes, o Tito fazia o trajeto a pé para consertar a linha, para só então a rádio entrar no ar. Mais tarde, surgiu a transmissão em FM, dos estúdios até os transmissores, não como as emissores de hoje que transmitem em Frequência Modulada (FM). Naquela época, não havia receptores para FM na cidade. Em tempo: os estúdios eram na Barão do Rio Branco, próximo onde hoje situa-se a Câmara de Vereadores. Trabalhei com vários operadores de som, excelentes e dedicados profissionais, dentre eles, Wassyl Stuparik, o Brasilio Júnior, Valtor Ferreira Ramos ( o mesmo mencionado na postagem de ontem), Valdir Silva, o Dentinho, e ainda com Alceu Abreu, Lauro Teles, Nivaldo Maciel, Carlos Cruz e J. Neves. Foram diretores, os grandes amigos Euclides Cardoso, Jamur Júnior e JJ de Arruda Neto. No RH, trabalhei com Cipriano Bispo, auxiliado pelo Herminio, e na Direção Geral do "Grupo Paulo Pimentel", o nosso "Seu Moraes", que decidia tudo. Decidia não só na Rádio, mas também nos Jornais "O Estado do Paraná", e "Tibuna do Paraná", que funcionavam no mesmo endereço. Tinha ainda, como discotecários, o Clemente Norberto Jaeger e o António Carlos Rocha. O Diretor Comercial era o Luiz Alfredo Malucelli, o Malú. Como locutores, repórteres e apresentadores: António Freitas, o Toninho Freitas, Luiz Borba, Ivan Cury, Sílvio Ronald, Machado Neto, Osni Silveira, Carneiro Neto, Nei Costa, Valdomiro de Oliveira, Sérgio Ramos, Abel Trevisan, António Francisco, Nestor Baptista, Pedro Paulo, Ari Laurindo, Augusto Mafuz, Rosildo Portela e Durval Monteiro. Faltaram alguns nomes, que não consegui lembrar depois de meio século, e ainda deposi de ter interagido com outras equipes, igualmente grandes. Mas assim quem lembrá-los, ou forem me lembrando, irei postar as lembranças. Na próxima postagem: Da Feira ao Trânsito, 10 reportagens por dia.

Nenhum comentário:

FIQUE BEM INFORMADO.

Leia mais: Hoje é dia de que? Datas comemorativas • A arte da vida. Apon HP. Literatura para pensar e sentir http://www.aponarte.com.br/p/hoje-e-dia-de-que-e-amanha_09.html