sábado, 18 de setembro de 2010

Comentário relativo a postagem anterior

Professor !!!

Ser feliz não é ter a coragem de reconhecer os próprios erros. Ser feliz é estar preparado para não cometer erros;

Ser feliz, não é bem, andar descalço na terra molhada. Ser feliz, é poder tirar o calçado e pisar na relva molhada.

Pisar por pisar, temos milhares de crianças pisando terra molhada de esgotos fétidos e não vejo felicidade nenhuma;

Cada ser humano deveria ser um vendedor de sonhos?!

Realmente, existem aos milhares os que vendem livros ou CD's de auto ajuda e, certamente a cada um que vendem, ficam mais felizes.

Francamente, não se vende o sonho.

Mostre-se a realidade e ensine caminhos seguros, através da educação, da cultura, da geração do conhecimento, o caminho que poderá encaminhar a pessoa a ser feliz;

Cada pai, cada professor, cada político deveria vender esperança...

Um pai, jamais deve "vender" a perspectiva de um futuro melhor para seu filho.

Um professor, não vende o seu produto.

Quando muito, recebe um minguado pagamento por seu tempo de trabalho, para sua própria subsistência; O político, não faz outra coisa a não ser vender sonhos mentirosos em suas campanhas, que jamais cumpre. E, se tentar cumprir, é alijado do processo, discriminado entre seus pares. Entendo a importância de incutir o verbo "vender" na cabeça da sociedade. Afinal, temos que vender nossos produtos de auto ajuda.

Que você seja um grande sonhador, um vendedor de sonhos...

Não, não seja um sonhador e mais um picareta vendendo sonhos para outros. Coloque os pés na realidade, ensine a entender a realidade. Ao entender a sua realidade, procure caminhos seguros, embase o seu conhecimento através da educação, da perspectiva real de horizontes.

Desenhe um caminho e trace uma linha segura para seus passos. Certamente, no caminho encontrará muitas pedras. Aprenda como contorná-las. E, quando descobrir e, se descobrir, não venda seu conhecimento para outros - em livros ou CD's - ensine gratuitamente. Tenha certeza que isto te trará felicidade.

Não existe prazer maior no mundo que dar a ajuda a algué que esteja necessitando. De graça, mesmo que isso tenha nos custado muito, para apreender.

Já dizia o velho ditado que o melhor amigo, não é aquele que te consola quando você chora. O melhor amigo é aquele que, ao menos, tenta fazer com que você não precise chorar.

Não prepare o ser humano para não ter medo de errar. Prepare e eduque o ser humano para ver o erro e tomar outro caminho, antes de errar. Não dê oportunidade a si mesmo. Crie suas próprias oportunidades, honestamente, sem pisar nos seus semelhantes.

Para os perdedores, um raio. Para os vencedores, a chuva. Professor, diga isso aos passageiros do avião que partiu-se ao meio, atingido por um raio. Os que lá estavam e morreram eram todos perdedores? Ou diga aos familiares dos moradores das favelas e morros que desabaram no Rio e outras cidades, ou aos que perecem nas enchentes nos estados do norte, que são vencedores.

Pare de vender ilusões e de pretensos passos de auto ajuda. Isso somente fará o senhor feliz, pois estará arrecadando bem. Não incuta fantasias.

Vamos mostrar a podridão política que assola o moral de nossa sociedade. Mostremos a realidade, nua e crua da miséria humana que existe. A falta de educação, de cultura, de oportunidades. Aí sim, estaremos prestando um real serviço à humanidade. Mostremos a realidade e procuremos caminhos seguros e éticos de convivência dentro da sociedade em que vivemos. Não venda nada que tenha conseguido através o seu conhecimento. Ganhe dinheiro para sua sobrevivência de outra forma. Não vendendo suas experiências existenciais. Não venda a experiência do conserto dos seus erros. Ofereça uma possível solução gratuitamente.

E por último, a sociedade não está nos roubando nada. Nós somos o produto da sociedade que construímos. Somos nós, que vendemos os livros de auto ajuda ou os CD's, que construímos a realidade que vivemos. Nós que educamos nossos filhos para serem egoístas e vencedores. Que traçamos caminhos pelos quais jamais caminhamos. Que elegemos políticos corruptos para que nos vendam sonhos inatingíveis. Nós que nos enganamos no dia a dia e seguimos sonhando com um futuro melhor, para nós. Não para a humanidade. Para nós! Se pensássemos na humanidade, no coletivo, não pensaríamos em nós como indivíduo, mas sim como coletividade. O egoísmo é cruel e do alto de seus palácios, os ditos "vencedores", choram suas mágoas existenciais, com a barriga cheia e sem contas a pagar no final do mês. Ao pobre, resta tomar uma cachaça e dormir sem pensar no amanhã.

Quem vende sonhos, não educa. Não mostra caminhos. Somente, vende.

O último que quis realizar o sonho gratuitamente, ensinando e educando, foi crucificado entre dois ladrões que vendiam.

Um abraço a todos.
Wasyl ou Basílio Junior ou ainda, Anônimo.

Nenhum comentário:

FIQUE BEM INFORMADO.

Leia mais: Hoje é dia de que? Datas comemorativas • A arte da vida. Apon HP. Literatura para pensar e sentir http://www.aponarte.com.br/p/hoje-e-dia-de-que-e-amanha_09.html