terça-feira, 30 de novembro de 2010

Wasyl,sempre antenado com o Blog

Com respeito a matéria do Theófilo Rodrigues, tenho que concordar com muitos pontos e tomo a liberdade, em nome da democracia, de discordar de outros e até complementar a ideia.

Fica bastante claro que a "redentora" previlegiou grupos que, ou defendiam a política do estado, ou mantiveram-se "imparciais" na analise da mesma, divulgando os releases ufacionistas do poder estabelecido.

Qual a diferença da "redentora" com o governo de hoje?

Theófilo nos diz que qualquer um que tenha dinheiro pode ter uma rádio ou televisão.

Desculpe, caro cronista, não se trata de dinheiro e sim de QI. Não basta ter dinheiro, tem que ter Quem Indique. Tome como exemplo o filho do Lula, estagiário num zoológico, salário de R$600,00 por mês e, de repente, um dos grandes empresários da comunicação do Brasil. Não é fantástico a competência de empreendedor do rapaz? Descobriu que estava fazendo o "estágio errado", mudou de opinião e transformou-se num grande empreendedor.

É um caso, diriam muitos. Pois não é.

Grande parte das emissoras brasileiras esta nas mãos de políticos. Outra, nas mãos das igrejas, de todas as profissões de fé, TODAS!!!

Também não é questão de dinheiro, mas de representação política e consequente "Quem Indica."

Mas, não são somente os veiculos de comunicação. Veja também as editoras musicais. Antes tinhamos diversas editoras, RGE, Chantecler, RCA Victor, Phillips, Odeon, Fermata e outras. Hoje, temos sómente a Som Livre. O restante é produção independente, onde os artistas pagam, gravam e raramente são tocados em qualquer emissora, salvo o pagamento de polpudas propinas.

Outros afirmam que a comunicação social foi democratisada. Como assim?
Se me afirmarem que foi segmentada, dividida em diversas correntes simpatizantes da plítica do estado atual, posso concordar. Democratizada, não.

Antes da revolução, existia um codigo de ética, amparado pelo Ministério da Comunicação, que exigia comportamento igual de todos os proprietários de veiculos de comunicação. Isso não quer dizer, absolutamente, que não existia o QI. Existia, sim.

Mas existia um codigo de ética. Tinhamos o que cobrar. Hoje, não. Visite o site da Anatel. Encontrará toda a regulamentação técnica para montar uma emissora de Rádio ou Televisão. Mas nada sobre ética.

Hoje, uma emissora é da religião tal, outra, de determinado segmento politico e assim por diante.
O codigo de ética obrigava a programação ser ECLÉTICA, ou seja, abranger todos os ouvintes.

O pior é que, nos contratos sociais existe clausula onde reza que: "deverá ser apolitica e sem discriminação", ou o equivalente, não lembro no momento.

As igrejas, não pagam impostos - um absurdo, pois até aquele infeliz que recebe a bolsa família, ao comprar um quilo de feijão, paga impostos - e com o dinheiro da esmola que o povo dá, compram veiculos de comunicação, pedem mais dinheiro - para a igreja - e continuam não pagando impostos.

E assim, com os veiculos de comunicação nas mãos, vão promovendo "as lavagens cerebrais", compondo cada vez mais as bancadas políticas - municipais, estaduais e federais - arrecadando mais "dizimos" e mantendo o povo na mais "santa ignorância", principal fonte de arrecadação.

Claro que não é a totalidade, mas são raras as excessões.

Não sou contra qualquer partido. Não sou contra qualquer profissão de fé.
Sou contra a ganância. Sou contra a isenção das igrejas de pagarem impostos. Sou contra a propriedade de veiculos de comunicação por segmentos politicos ou religiosos que defendam e divulguem assuntos de interesses unilaterais.

Definitivamente, isso não é democratico.

Um abraço a todos e, se tiverem vontade, por favor critiquem minha opinião;

Basilio Junior - da Rádio Guairacá

Espaço Cultural ADAV

Educadores e educandos do Espaço Cultural ADAV de Ibirité-MG
convidam para o espetáculo:
COISAS QUE DÃO ALEGRIA
Dia 05/12/2010, domingo às 16h no Teatro do Centro Educacional de Ibirité – MG

Coisas que dão Alegria é fruto de uma criação coletiva de arte-educadores e alunos do projeto ESPAÇO CULTURAL ADAV. A proposta feita pela equipe de coordenação foi descobrir o que é motivo de alegria para cada aluno. A partir daí cada arte-educador orientou os alunos a descobrir o que lhes causavam alegria. O resultado foi que em cada momento de alegria nascia uma obra artística: sonho, brincadeira, respeito, liberdade, curiosidade, conhecimento, amor, unicidade, superação, auto-estima, perdão, afeto e solidariedade. Foram seis meses de muito trabalho, dedicação, desavença e reconciliação, nova amizade, nascimento, continuidade, contribuição externa, sorvete, cachorro-quente, manga, jabuticaba, muita abóbora, carinho e muita ALEGRIA.

Resposta a uma leitora do blog

BUBBY
(Nome completo: Olga Ayashi, de origem japonesa (nisei) nascida em Pompéia, São Paulo, no dia 23 de março, e tem 10 irmãos.

Sua primeira apresentação, acompanhada do conjunto “Os Incríveis”, foi na TV Excelsior – SP.;
Gravou três CDs (compactos simples, em vinil), acompanhada do grupo “The Rebels”:
1º - 1967, pela RGE – com as canções “Ele Me Deixou” (seu grande sucesso) e “Diga de Uma Vez”.
2º - 1968, pela RGE, “Melhor Ser Feliz Com o Que Se Tem”.
3º - 1969, pela RCA Victor, “Canção Para Um Ser Só” (versão de Cheril´s Going Home”).
Foi reportagem de página inteira na Revista Melodias, edição de 1978.
Ass: Jornalista Xico Júnior
Canoas, 21 de janeiro de 2010



PS: Eliete Maesano pediu alguma informação sobre a cantora de origem japonesa Bubby,que atuou na antiga TV  Excelsior na década de 60.Atualmente não se tem informação. 

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

R e l e m b r a n d o - liberdade de quem?

Liberdade de imprensa ou liberdade de empresa?

Por Theófilo Rodrigues
Não é de hoje que os canais da televisão aberta estão nas mãos de poucos. Contamos nos dedos as famílias donas desses canais: Abravanel (SBT), Marinho (Globo), Macedo (Record) e Saad (Bandeirantes). Na mídia impressa acontece a mesma coisa: Marinho (Globo), Frias (Folha de São Paulo), Mesquita (Estado de São Paulo) e Civita (Veja/Abril).

ditadura
Aconteceu nessa segunda-feira o I Forum Democracia e Liberdade de expressão organizado pelo Instituto Millenium. O debate contou com ilustres membros do Instituto Millenium como João Roberto Marinho, vice-presidente das organizações Globo, Roberto Civita, presidente do Grupo Abril e Otávio Frias Filho, Diretor Editorial da Folha de São Paulo. Ou seja, colocaram a raposa para cuidar do galinheiro. Ou melhor, colocaram as raposas para debater sobre qual a melhor tela para cercar o galinheiro.

midia
A cobertura desse evento, como não poderia deixar de ser, foi imensa. Só no jornal O Globo o evento mereceu 2 páginas! Leitores mais atentos perceberam que, de maneira orquestrada,foi publicado no jornal O Dia de hoje um artigo de Paulo Uebel, Diretor Executivo do Instituto Millenium, enquanto no Jornal O Globo um artigo de Rodrigo Constantino foi publicado, também do Millenium. O curioso é que eles realmente acreditam representar a democracia e a liberdade de expressão. Nada mais falso! Nelson Motta, em artigo publicado recentemente no jornal O Globo, deixou claro o que pensam seus patrões: “Mas aqui [ Brasil ] qualquer um pode abrir um jornal, uma rádio ou uma emissora de TV, dependendo de seus recursos para montar e manter o veículo”. Qualquer um quem, cara pálida? Como o próprio Nelson Motta afirma na maior cara de pau, apenas os que tem recursos possuem esse privilégio. Recurso é sinônimo de grana, muita grana! Basta ver as rádios comunitárias sendo perseguidas pela Polícia Federal. Quem defende realmente a democratização dos meios de comunicação não está defendendo o fim da Globo ou de qualquer outro canal. Quem realmente defende a democratização dos meios de comunicação está apenas reivindicando que todos possam ter acesso à distribuição de idéias, independente de seus recursos financeiros. Isso é a verdadeira democracia, que certas famílias tradicionais dos Jardins de São Paulo e da Zona Sul do Rio não (re)conhecem.

domingo, 28 de novembro de 2010

Vai que é tua BRASIL!!!

Imprensa internacional repercute ocupação do Complexo do Alemão


Policiais hasteiam bandeira do Brasil no alto do teleférico do Alemão. Foto: Bruno Gonzalez
De Erika Azevedo no O Globo

No artigo “Polícia do Rio começa a invadir esconderijo de quadrilha”, o site do jornal americano “The New York Times” traz uma declaração do comandante geral da Polícia Militar, o coronel Mario Sergio Duarte, anunciando a “vitória” da operação e que a resistência dos bandidos havia sido menor do que o esperado: Mas a publicação destacou que a ocupação do complexo ainda não estava concluída e que ainda havia tiroteios no local.
O site do serviço de notícias britânico BBC , foi outro que noticiou a ocupação, destacando o esforço das autoridades brasileiras para que a operação deixe a cidade mais segura, visando a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016. O correspondente da BBC no Brasil, Tim Vickery, afirmou que “limpar a área dos traficantes fortemente armados é uma tarefa complexa em uma área de alta densidade populacional (…) As autoridades podem estar vencendo essa batalha contra os traficantes, mas eles ainda têm que ganhar a guerra”.
Os jornais franceses “Le Monde” e “Libération” também deram destaque à notícia.

Igreja Ortodoxa

Lançado em Curitiba o livro «Igrejas Ucranianas - Arquitetura da Imigração no Paraná»



Catedral Ortodoxa Ucraniana de CuritibaCatedral Ortodoxa Ucraniana de Curitiba
No último dia 26 de junho foi lançado em Curitiba o livro «Igrejas Ucranianas - Arquitetura da Imigração no Paraná» fruto de um trabalho de pesquisa de 4 anos do Instituto Arquibrasil. O projeto teve a coordenação Geral de Key Imaguire Júnior e a pesquisa, elaboração e organização de textos é de autoria de Fabio Domingos Batista, Marialba Rocha Gaspar Imaguirre e Sandra Rafaela Magalhães Correa. O livro editado com 406 páginas contém iformações históricas sobre a imigração ucraniana no estado do Paraná, descreve a técnica construtiva e a religiosadade ucraniana, faz um registro de 25 edifícios ricamente ilustrado com fotos. Na cerimônia de abertura, o Coordenador Geral do projeto Key Imaguire Junior afirmou que o Brasil vai levar um “susto” com a descoberta dessa riqueza cultural de origem ucraniana que integra o patrimônio cultural brasileiro. Na oportunidade manifestaram-se a Consul da Ucrânia Larysa Myronenko, o Presidente da Representação Central Ucraniano Brasileira Vitório Sorotiuk, o representante da Petrobrás, o Arcebispo Ortodoxo Dom Jeremias Ferens, o Bispo da Igreja Greco-Católica Ucraniana Dom Daniel Koslinski a a historiadora Oksana Boruszenko. A Consul da Ucrânia Larysa Myronenko expressou o orgulho da Ucrânia pelo patrimônio construido no Estado do Paraná pelos descendentes de seu povo. O Presidente da Representação Central Ucraniano Brasileira Vitório Sorotiuk destacou que os ucranianos tem no seu poeta maior Taras Chevtchenko a inspiração para aprender e estudar com os demais povos e preservar o que é seu. A historiadora Oksana Boruszenko ilustrou aos presentes a contribuição dos ucranianos nos vários domínios da atividade produtiva e cultural, com a introdução do cooperativismo, da indústria moageira e de sua riqueza cultural.
As maquetes e os painéis da exposição poderão ser visitados em Curitiba no Museu Paranaense - Rua Keller, 289 - Alto de São Francisco - Curitiba - Paraná de 27 de junho a 12 de julho de 2009 - de terça a sexta feira das 9:00 às 17:00 horas e sábados, domingos e feriados das 11:00 às 15:00 horas. No dia 17 de julho a 02 de agosto de 2009 no Museu do Milênio - Rua Cândido de Abreu S/N - Centro - Prudentópolis - Paraná e em 14 de agosto de 2009 no Paço da Liberdade - SESC PARANÁ - Praça Generoso Marques em Curitiba.

Uma parte da história ucraniana contada em livro
Leonardo Coleto Daniel Caron Fábio Batista e Marialba Imaguire foram dois dos três arquitetos pesquisadores responsáveis pela criação do livro Igrejas ucranianas: arquitetura da imigração no Paraná. Após quatro anos de estudo e 15 mil quilômetros percorridos pelo Paraná, pesquisadores do Instituto Arquibrasil concluíram o livro Igrejas ucranianas: arquitetura da imigração no Paraná. Contendo informações que dizem respeito às estruturas remanescentes da vinda dos ucranianos ao País e ao Estado, o livro pode ser considerado como o mais completo no assunto. A construção do material contou ainda com entrevistas com moradores das comunidades ucranianas e buscas em arquivos de todo o Estado. Fábio Batista, Marialba Imaguire e Sandra Corrêa, foram os arquitetos pesquisadores responsáveis pela criação do livro. Para Batista, todo o material coletado durante os quatro anos reproduzem a situação em que se encontram as 220 igrejas ucranianas no Estado.

Em todo o Brasil, registramos 250 igrejas com cuja arquitetura representava a maneira como os moradores de certa região da Ucrânia construíam suas igrejas. Falamos assim, pois em cada local do País as estruturas são diferentes, dependendo da proximidade dos países vizinhos. Por isso, temos no Paraná parte dessa mistura, que consiste em igrejas cuja planta é formada em cruz grega e ostenta uma cúpula octogonal em sua parte mais alta», descreve o pesquisador.

Para conseguir encontrar todas as igrejas ucranianas no Estado, a equipe contou com a ajuda das igrejas que também apresentam características daquele país. «Conseguimos chegar às igrejas através de uma lista de comunidades cedidas pela Igreja São João Batista, em Curitiba. Assim, começamos nossa empreitada e fomos adentrando cada vez mais em cidades do interior do Estado. Em várias delas pudemos comprovar o capricho que os descendentes têm em sua cultura e, ao mesmo tempo, a destruição de igrejas antigas», conta Imaguire.

Segundo os pesquisadores, a maior concentração de igrejas ucranianas no Estado fica nas cidades de Mallet, Prudentópolis e União da Vitória, ao contrário da região noroeste, onde nenhuma igreja foi constatada. De acordo com Imaguire, muitas dessas igrejas antigas são de madeira e estão sendo substituídas por estruturas em alvenaria. Para ela, o livro ajudará essas comunidades a resgatar aquilo que faz parte de sua história. «Acredito que os ucranianos e seus descendentes aqui no Paraná vão acordar para o seu riquíssimo patrimônio com esse livro. Essas estruturas não podem se tornar um patrimônio esquecido, e é isso que pretendemos com a nossa publicação”, conta. Todo o processo de construção e publicação do livro foi patrocinado pela Petrobrás através da lei Rouanet de incentivo à cultura.

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Rádios ao vivo de Curitiba 06

RÁDIO CLUBE PARANAENSE



- Luiz Witiuk -
É preciso que justiça seja feita à principal raiz desta frondosa árvore que é hoje a Rádio Clube Paranaense nos seus quase 80 anos de existência. Essa raiz chama-se Lívio Gomes Moreira, um médico e chefe do Departamento de Correios e Telégrafos em Curitiba, decano dos radioamadores no Paraná e pesquisador de assuntos relacionados com a comunicação.
Já em 1909, quando ainda ninguém se preocupava com o rádio no Brasil, Lívio já fazia as suas primeiras experiências com a transmissão de sinais sem auxílio de fios. E isto acontecia em Curitiba.
É difícil encontrar na bibliografia, citação do estado do Paraná no pioneirismo de rádio, junto com outros estados.


Fundação


No remoto ano de 1924, um grupo de homens tinha por hábito reunir-se no sotão da residência de João Alfredo Silva, para ouvir a radiogalena. Era um Clube de Amigos que ouvia numa das suas muitas reuniões, um concerto, transmitido da residência de Lívio Gomes Moreira. Foi numa dessas "reuniões de audição de galena" que alguém lançou a idéia de fundar uma emissora de rádio.
Logo em seguida nascia a primeira emissora de rádio no Paraná.

A Rádio Clube Paranaense foi para o ar pela primeira vez às 11 horas da manhã do dia 27 de junho de 1924. O facto aconteceu na residência do ervateiro Francisco Fido Fontana (1884-1947), homem de grandes posses.
A Mansão das Rosas, como era conhecida a residência do ervateiro, ficava na Avenida João Gualberto. Aliás, ela ainda está lá.
Na reunião de fundação oficial da Rádio Clube estavam presentes curitibanos de visão como, Lívio Gomes Moreira, João Alfredo Silva e Oscar Joseph de Plácido e Silva (seu irmão), Moreira Garcês, Ludovico Joubert, Euclides Requião, Bertoldo Hauer, Gabriel Leão da Veiga, Alberico Xavier de Miranda e Olavo Bório.
A primeira directoria, escolhida no memorável 27 de junho de 1924, ficou assim constituída:
Presidente – Francisco Fido Fontana;
Direcção Técnica – Lívio Gomes Moreira;
Secretário – João Alfredo Silva.
Na edição do dia 27 de junho daquele ano, o jornal de Curitiba Gazeta do Povo, na sua quinta página, publicava o primeiro registo da história do rádio no Paraná. A notícia foi redigida por Acir Guimarães:
"Por iniciativa de diversos amadores fundou-se hoje nesta Capital uma sociedade denominada Rádio Club Paranaense, com o fim de difundir pela telephonia sem fio, concertos musicaes, palestras instructivas, centros para creanças, músicas e notícias de interesse geral".
Nascia, assim, oficialmente a terceira emissora de rádio no Brasil. As primeiras transmissões aconteceram da residência de Lívio Gomes Moreira. O primeiro transmissor tinha a potência de apenas 3 watts na antena. Nesse primeiro momento a Rádio Clube funcionava somente das 8h30 às 9h30 nas quartas e sextas-feiras. Aos domingos a transmissão acontecia das 14h às 15h. A programação era basicamente de música clássica.
Uma curiosidade: quando a Rádio Clube foi fundada, Curitiba tinha apenas 70 mil habitantes, com hábitos de cidade tranqüila. Poucas eram as pessoas que possuíam aparelhos de rádio.

Vai que é tua BRASIL!!!

Prezada Ana Carolina,

Particularmente, fiquei muito feliz em ler a tua opinião sobre o tema CPMF. Tenho certeza que o nosso irmão Paulo Branco, também. Infelizmente, não lí o comentário do João da Luz. Vou procurar e tomar conhecimento.

De uma coisa Ana, você pode ter certeza. Não se trata de rancor, embora tivessemos todo o direito, pois todo o dinheiro arrecadado, nunca foi destinado ao proposto.

Infelizmente, temos o hábito de deixar as coisas acontecerem para depois externar nossa indignação. Não temos a cultura de prevenir, de nos antecipar aos acontecimentos.

Na verdade, Ana, nós, cidadãos brasileiros, não assimilamos ainda a força que temos com o evento da internet. Veja, eu não a conheço, no entanto você se dignou a apresentar uma opinião sobre tema que me interessa. Outros milhares devem ter lido e concordado, comigo, com o João ou com você. Poucos tiveram a coragem ou a disposição que você e o João tiveram, apresentando a opinião.

Não importa se é a favor ou contra. Importa sim, a discussão. A força do povo consiste na discussão democrática dos temas do cotidiano. Ler uma notícia, indignar-se e persistir no erro de pensar que nada adianta, eles vão fazer da maneira "deles", é, por omissão, concordar com a pretensão dos propositores.

Devemos "ganhar algum tempo" debatendo, criticando e tomando posições, quando as propostas ferem nossos direitos de cidadão. Repito, não importa se a opinião é a favor ou contra, afinal, idéias não são metais que se fundem. Mas ao final da discussão, cada um sai com uma visão mais ampla sobre o tema proposto.

Somente atraves a discussão é que a classe política passa a respeitar o cidadão e seus direitos. Veja a proposta de um vereador de Curitiba, propondo lei que faculta a cobrança, por parte dos supermercados, de valor de R$0,10 (dez centavos) por sacola de plástico fornecida para embalar os produtos comprados. Eu considero um absurdo total. Mas sei que tem gente que pode concordar com ele. Por que não discutir o assunto?

Todas questões de interesse da coletividade, merecem uma opinião, uma discussão, um fórum de debates.

Aos demais leitores, tenham a coragem da Ana Carolina, do João da Luz e vamos discutir os assuntos. Mais, vamos reunir todas as opiniões da discussão e enviar aos políticos que estejam envolvidos na questão. Vamos mostrar a eles que a sociedade está atenta as medidas justas ou não. Vamos vigiar as pretensões. Aplaudir, quando merecerem ou, desancar quando as ações firam a nossa liberdade.

Um abraço e, mais uma vez, PARABENS.

Basílio Junior

Rádios ao Vivo de Curitiba 05

RÁDIO DIFUSORA AM 590

Nossa Equipe

Superintendente:
PAULO ROBERTO OLIVEIRA
Engenharia:
RICARDO MALKS
ALEXANDRE GALDINO
Coordenação artística:
ZANDERLEI JUSTUS
Apresentadores:
GILBERTO RIBEIRO
DJALMA MALAQUIAS
FELIPE ALVES
ELI RIBEIRO
CRISTIANO SANTOS
ZANDERLEI JUSTUS
IRAJÁ BARAN
Jornalismo:
IRAJÁ BARAN, chefe de reportagem e apresentador
DJALMA MALAQUIAS, repórter e apresentador
Esportes:
SIDNEI CAMPOS, apresentador e narrador
EDGARD FELIPPE, narrador
REMY TISSOT, apresentador e comentarista
JAIRO SILVA JR, repórter setorista do Atlético
RODRIGO WALDRIGUES, repórter setorista do Coritiba
SANDRO SANTA HELENA, repórter setorista do Paraná
TARCISIO BARTH, editor de áudio
CELIO PEREIRA, técnico de externa
LUÍZ NIVALDO MACIEL, técnico de audio(Falecido nesta terça feira 23/11/2010
Suporte:
CAMILA LUGARINI, programação
ADEL JOSÉ, operador
ANDERSON MARTINS, operador
PAULO GALHARDO, editor de áudio
Informática:
LUIZ HENRIQUE MALIKOSKI, Web designer
THIAGO CAETANO, Programador
CLEBER LUIZ FIORENTIN, Programador
JOICE FRANZ BECKENKAMP, suporte no website

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

BLOG DEMOCRÁTICO

Ana Carolina deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Comentários recebidos":

Gostei da polêmica da CPMF. Li no Blog o post do Basilio e li a respostas, alias, as respostas do Jõao da LUz..... Gostaria de dar a minha opinião: O João tá certo... muita calma nessa Hora povo,, vamos entender o que acontece... nada de rancor.......valeu paulo branco,, parabéns pelo teu blog que informa e dá oportunidade de opiniões, dá voz aos críticos)... valeu..voltarei sempre...

Ana Carolina

RÁDIOS AO VIVO DE CURITIBA 04


Manter a sustentabilidade e a vitalidade de um grupo de comunicação com uma missão social, só é possível com muito profissionalismo e comprometimento. Esse é o desafio diário do Grupo Lumen de Comunicação. Criado em 1994, o Grupo Lumen faz parte do Grupo Marista, referencia em educação e obras sociais com presença em mais de 70 países.

Como parte de uma Instituição focada nos valores humanos, a missão do Grupo Lumen é mais do que informar e entreter. É promover conhecimento e cidadania por meio da comunicação social, além de desenvolver e apoiar ações sociais e ambientais. Tudo isso como forma de colaborar para a construção de uma sociedade que valoriza a ética e a solidariedade.

Fazem parte do Grupo Lumen as emissoras de rádio e televisão sob concessão das Fundações Champagnat e Nossa Senhora do Rocio. São elas: Lumen (FM e TV) e Clube (FM e AM).

O Lumen é ligado a APC (Associação Paranaense de Cultura), uma entidade beneficente que, desde 1950, desenvolve atividades nas áreas de saúde, educação, assistencia social e comunicação. Além do Grupo Lumen, a APC é mantenedora da Pontifícia Universidade Católica do Paraná - PUCPR, do Hospital Cajuru, entre outros.



terça-feira, 23 de novembro de 2010

Recebo e registro com pesar

Recebi e-mail do amigo Ubiratan, que transcrevo abaixo, mas não antes de dizer que é uma grande perda para os amigos que o conheceram,  como eu e o Bira, que trabalhamos com ele.

Que fazer, é a vontade de Deus,  que com certeza reservou um bom lugar para o nosso querido, Maciel o nosso "véio zuza", como o tratávamos, com carinho. Adeus amigo, que teu caminho seja colorido e com muita paz.


Comunicado aos amigos:

Nosso estimado colega e amigo LUIZ NIVALDO MACIEL, nesta terça-feira foi chamado por Deus.

A partir das 20 horas seu corpo será velado no Cemitério Parque Iguaçú e o sepultamento será na quarta-feira às 09 horas. Nosso "Véio Zuza", competente profissional e grande companheiro, por muitos anos na veterana Bedois, é mais um amigo que parte e deixa em seu lugar a saudade. Peçamos a Deus que o abençoe.

Ubiratan.

Comentários recebidos

Com certeza PB, tentam desacreditar o ENEM.; Sabia que existem em várias partes do mundo, formas de democratizar o acesso ao ensino superior, tal qual o nosso ENEM. Mas nada tão grande quanto o nosso com 3.2 milhões de jovens tentando o acesso ao ensino superior, além da função principal do ENNEM de avaliar a qualidade do ensino brasileiro, para posteriores correções. Mas eu sei quem é contra: A ELITE;;;;; Tenha certeza....
Por Alexandre Elias em "R O T A 630" em 23/11/10 |
Meu Caro Basilio e PB: Contribuição x imposto As contribuições são tributos que têm os recursos decorrentes de sua arrecadação vinculados à despesa que fundamentou sua criação. A CPMF era lastreada no sistema de saúde pública e na seguridade social. O imposto, por sua vez, é um tributo cuja obrigação tem por fato gerador uma situação independente de qualquer atividade estatal específica, relativa ao contribuinte. Em outras palavras, o gasto do dinheiro arrecadado não tem finalidade peculiar, eles irão cobrir o conjunto de despesas da máquina estatal. Os impostos, ainda, entram na repartição de receitas tributárias e, portanto, devem ser divididos entre os quatro entes da federação: União, Estados, DF e Municípios. Vejam bem: diferença entre o imposto e a contribuição vinculada. Ou seja, o dinheiro arrecadado pra ´SAÚDE', pode ir sim senhor pra SAÙDE. O SUS do Brasil é elogiado no mundo inteiro, é universal (não digo que é uma maravilha, mas vá ver como é nos EUA, CHINA , etc....), Portanto, sou a FAVOR, até porque não sonego imposto, e desejaria abater a minha contribuição da CPMF no meu IR.;..Sacou...
Por JoÕa da LUZ em Pá de cá, e pá de lá em 23/11/10
Continuo meu caro: Talvez a CPMF tenha sido o tributo mais polêmico do Brasil. Não pela sua alíquota, tampouco pelo valor de sua arrecadação - que, sem dúvida nenhuma, não tinha tanto peso para o contribuinte quanto, por exemplo, o imposto de renda ou mesmo a contribuição previdenciária. Sua origem e prorrogação por 11 anos, absolutamente controversas, são as principais razões de sua fama. Defensores entendiam que a fácil cobrança, baixa sonegação e o alto poder arrecadatório eram os pontos favoráveis à sua manutenção. A CPMF, vale lembrar, era uma das principais armas da Receita Federal contra os sonegadores. Sem contar o rombo nas contas públicas que a extinção da CPMF causaria. De que adiantaria cortar um tributo de um lado, se seria necessário aumentar de outro? Viu bem Basílio.. não era o valor arrecadado, mas era o principal instrumento para pe3ga a turma sonegadora.. os falsos moralisrtas que não pagam IR, sonegam, e são contra controles..... eu pago IR$ na fonte e mais na declaração.... pagaria menos talves, se o0s sonegadore pagassem um pouco... vc não achya????
Por Jõao da Lz em Pá de cá, e pá de lá em 23/11/1
Continuando CPMF: Basilio, veja ainda mais, quem não paga CPMF(segundo F. de S. Paulo): Incidência da CPMF com alíquota zero: Dos casos de incidência da CPMF com alíquota zero (técnica tributária que permite anular os efeitos econômicos do tributo sem mitigar qualquer de seus efeitos jurídicos), podem-se destacar as hipóteses de transferência entre contas (corrente e poupança) do mesmo titular, resgate de depósitos judiciais e consignação em pagamento, aplicações na chamada “conta investimento”, em bolsas de valores e mercados, transferências de recursos aplicados em planos de previdência complementar, entre outros. Veja abaixo: Débito em contas de depósito de poupança, de depósito judicial e de depósito em consignação de pagamento, para crédito em conta corrente de depósito ou conta de poupança, dos mesmos titulares; Movimentação financeira de conta corrente de depósito, para conta de idêntica natureza, dos mesmos titulares; Depósito em contas correntes de sociedades corretoras Veja mais... de títulos, valores mobiliários e câmbio, sociedades distribuidoras de títulos e valores mobiliários, sociedades de investimento e fundos de investimento, sociedades corretoras de mercadorias e serviços de liquidação, compensação e custódia vinculados às bolsas de valores, de mercadorias e de futuros; e instituições financeiras e cooperativas de crédito, desde que os respectivos valores sejam movimentados em contas correntes de depósito especialmente abertas e exclusivamente utilizadas para estas operações; Lançamentos efetuados pelos bancos comerciais, bancos múltiplos com carteira comercial e caixas econômicas; Lançamentos relativos aos ajustes diários exigidos em mercados organizados de liquidação futura; Débito em conta corrente de depósito para investimento, aberta e utilizada exclusivamente para realização de aplicações financeiras de renda fixa e de renda variável, de qualquer natureza, inclusive em contas de depósito de poupança. Débito nas contas especiais de depósito de população de baixa renda; Transferência de reservas técnicas, fundos e provisões de plano de benefício de caráter previdenciário entre entidades de previdência complementar ou sociedades seguradoras, inclusive em decorrência de reorganização societária, desde que: não haja qualquer disponibilidade de recursos para o participante, nem mudança na titularidade do plano; e a transferência seja efetuada diretamente entre planos ou entre gestores de planos. Débito em conta corrente de depósito de titularidade de residente ou domiciliado no Brasil ou no exterior para liquidação de operações de aquisição de ações em oferta pública, registrada na Comissão de Valores Mobiliários, realizada fora dos recintos ou sistemas de negociação de bolsa de valores, desde que a companhia emissora tenha registro para negociação das ações em bolsas de valores.
Por João da Luz em Pá de cá, e pá de lá em 23/11/10
Continuando sobre CPMF: Mas será que todo o dinheiro arrecadado pela CPMF foi aplicado efetivamente na saúde pública, na seguridade social e no combate à fome? O desvio de parte dos recursos da CPMF ocorre devido à Desvinculação de Receitas da União, a chamada DRU. Trata-se de um mecanismo que permite ao governo realocar 20% do Orçamento (com exceção do Fundo de Combate à Pobreza), conforme sua conveniência. Da sua instituição até o final de 2006, a CPMF arrecadou R$ 185,9 bilhões. Deste total, estima-se que R$ 33,5 bilhões deixaram de ser aplicados em políticas sociais, segundo levantamento do Sindicato Nacional dos Auditores da Receita Federal (Unafisco). Críticos sugerem-se, ainda, que parte deste dinheiro tenha sido utilizado pelo Tesouro Nacional para alcançar as metas de superávit primário. Como você vê, mu caro Basílio, segundo a F. de S. Paulo, e a UNAFISCO< dos 186 bilhões, arecadados, apenas 33 bilhoesw foram desviados via DRU... Sacou;;;;;;
Por João da Silva em Pá de cá, e pá de lá em 23/11/10
Continuando: Meu caro Basilio, a CPMF nã era pra todo mundo. Veja abaixo, conforma F. de S. Paulo: Casos em que não havia incidência da CPMF: A CPMF não incide quando há hipóteses de imunidade constitucional, lançamento errado, pagamento do próprio tributo, saques do FGTS, PIS/PASEP e seguro-desemprego, bem como imunidade diplomática, elencados abaixo: Lançamento nas contas da União, dos Estados, do Distrito Federal, dos Municípios, de suas autarquias e fundações; Lançamento errado e seu respectivo estorno, desde que não caracterizem a anulação de operação efetivamente contratada; Lançamento para pagamento da própria contribuição; Saques efetuados diretamente nas contas vinculadas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço - FGTS e do Fundo de Participação PIS/PASEP e no saque do valor do benefício do seguro-desemprego; Movimentação financeira de entidades beneficentes de assistência social; Débito em conta-corrente de depósito cujos titulares sejam missões diplomáticas, Veja mais... repartições consulares de carreira, o representações de organismos internacionais e regionais de caráter permanente, de que o Brasil seja membro, funcionário estrangeiro de missão diplomática ou representação consular, funcionário estrangeiro de organismo internacional que goze de privilégios ou isenções tributárias em virtude de acordo firmado com o Brasil. Lançamentos em contas correntes de depósito especialmente abertas e exclusivamente utilizadas para operações de: câmaras prestadoras de serviços de compensação e de liquidação; companhias securitizadoras; sociedades anônimas que tenham por objeto exclusivo a aquisição de créditos oriundos de operações praticadas no mercado financeiro; em contas correntes de depósito, relativos a: operações de compra e venda de ações, realizadas em recintos ou sistemas de negociação de bolsas de valores e no mercado de balcão organizado; contratos referenciados em ações ou índices de ações, negociados em bolsas de valores, de mercadorias e de futuros; em contas de investidores estrangeiros, relativos a entradas no País e a remessas para o exterior de recursos financeiros. Sacou, a grande maioria do povão não pagtava....
Por João da Silva em Pá de cá, e pá de lá em 23/11/10
Pois meu caro Basílio, SOU a FAVOR. Mas antes da polêmica, mas rever alguns conceitos. OK;;;; Tributos - os tributos formam a receita da União, Estados e municípios e abrangem impostos, taxas, contribuições e empréstimos compulsórios. O Imposto de Renda é um tributo, assim como a taxa do lixo cobrada por uma prefeitura e a CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira). Eles podem ser diretos ou indiretos. No primeiro caso, são os contribuintes que devem arcar com a contribuição, como ocorre no Imposto de Renda. Já os indiretos incidem sobre o preço das mercadorias e serviços. Imposto - Não há uma destinação específica para os recursos obtidos por meio do recolhimento dos impostos. Em geral, é utilizado para o financiamento de serviços universais, como educação e segurança. Eles podem incidir sobre o patrimônio (como o IPTU e o IPVA), renda (Imposto de Renda) e consumo, como o IPI que é cobrado dos produtores e o ICMS que é pago pelo consumidor. Taxa - esse Veja mais... tributo está vinculado (contraprestação) a um serviço público específico prestado ao contribuinte e prestado pelo poder público, como a taxa de lixo urbano ou a taxa para a confecção do passaporte. Contribuições - elas são divididas em dois grupos: de melhoria ou especiais. No primeiro caso estão as contribuições cobradas em uma situação que representa um benefício ao contribuinte, como uma obra pública que valorizou seu imóvel. Já as contribuições especiais são cobradas quando há uma destinação específica para um determinado grupo, como o PIS (Programa de Integração Social) e Pasep (Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público), que são direcionados a um fundo dos trabalhadores do setor privado e público. Empréstimos compulsórios - o governo pode defini-los em situações de emergência. Continuo, a seguir.....
Por Jõao da Luz em Pá de cá, e pá de lá em 23/11/10
Não entendi a questão do Tiririca,mas comentemos: 1) proibido o uso de relógio, lápis, e outros equipamentos no ENREM, tá correto. Hoje, esses equipamentos vêm com muita tecnologia, que poderia ajudar o candidato. 2) Entre 3.2 milhões de cartões do ENEM, parece que 1.8 mil vieram errado. Parabéns, foram muitos competentes. O índice de erro é infinitamente menor do outros países, onde muitos erros ocorrem, mas a "imprensa elitizada" não fala nada. 3) Concordo com a questão do transporte em Curitiba. Vai aumentar e continuar ruim 4) CPMF, quem paga? 90% da população está isenta no cheque. Mas tem a questão do repasse nos preços que o empresariado vai cobrar. Bem, o problema não é CPMF, mas os maus empresários brasileiros. Quando a CPMF caiu, não baixaram os preços, nem geraram empregos. Sacou......
Por Siderval F. da Silva em Manchetes do fim de semana em 23/11/10

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

RÁDIOS DE CURITIBA AO VIVO 02

BANDA B / HISTÓRIA

Missão da rádio Banda B:

"Oferecer informação, alegria e emoção, comprometida com a comunidade."

Visão da rádio Banda B:

"Ser percebida e respeitada como referência em rádio de informação e entretenimento."

Rádio Banda B - Uma história de sucesso

Sob a atual direção, a Rádio Banda B - AM 550 de Curitiba-PR - estreou suas transmissões no dia 01 de Março de 1999. Em apenas três meses de funcionamento, o público já demonstrou o seu reconhecimento pelo veículo. Nesse período, a Rádio alcançou sua primeira liderança em audiência. De lá para cá, diversos programas e faixas horárias repetem o feito, provando que a emissora sabe fazer o que todos querem ouvir.

Com uma programação diversificada e baseada no “tri-pé”: informação, alegria e emoção, a Rádio Banda B, há dez anos é líder de audiência no segmento AM em Curitiba e Região Metropolitana. Ela está 24 horas no ar, ao vivo, com muito jornalismo, esporte e entretenimento.

Todo esse sucesso deve-se a dedicação da equipe para tornar a emissora a "Rádio do Coração" de seus ouvintes. Diariamente, a Banda B partilha da vida de milhares de pessoas, para quem leva informação, prestação de serviços, alegria, descontração, esperança e, é claro, emoção.

Nosso trabalho é pautado pelos anseios da comunidade, na busca de soluções que contribuam para o bem estar social. Afinal, o rádio é isso. Instrumento democrático ao alcance de milhões de pessoas, sem distinção de classe social ou cultural.

Norte Pioneiro

Em 2005, foi inaugurada na cidade de Cambará, no interior do Paraná, a Banda B, AM 650 - Norte Pioneiro, atingindo todo o Norte do Paraná e sul de São Paulo.

Prêmios

A Rádio conquistou cinco prêmios Top Of Mind, como a emissora AM cuja marca é a mais lembrada do estado do Paraná.

Mudança de sede

Em 2004, a Rádio transferiu sua sede para modernas instalações localizadas no Bairro Vista Alegre das Mercês, em Curitiba. Atualmente, o local abriga a área técnica, comercial e os estúdios.

Com isso, o atendimento ao público pôde ser ampliado, o que oferece muito mais conforto, não só aos colaboradores da Rádio, como também às inúmeras pessoas que a emissora recebe diariamente.

Potência da Rádio

A potência da rádio é hoje de 10 quilowatts. Nosso transmissor, totalmente preparado para a transmissão digital, coloca a Rádio em excelente patamar tecnológico.

Portal Banda B

É a Rádio Banda B na internet desde o dia 4 de fevereiro de 2010. Além de todo o conteúdo de jornalismo, esporte e entretenimento, o ouvinte e internauta têm também, no mesmo espaço, a cobertura das principais notícias locais, nacionais e internacionais. Espaço aberto para a interação com os comunicadores por meio de blogs e vários canais de comunicação.

Copa do Mundo

Em 2006, a emissora foi mais longe, levando à Alemanha cinco profissionais que acompanharam de perto todos os fatos que marcaram a Copa do Mundo 2006. Na retranca, uma equipe de repórteres e produtores contribuiu com todos os fatos relevantes do mundial.


Rádio é o jornal dos que não sabem ler; é o mestre de quem não pode ir à escola; é o divertimento gratuito do pobre; é o animador de novas esperanças; o consolador dos enfermos; o guia dos sãos, desde que o realizem com espírito altruísta e elevado.” .

(Edgar Roquette Pinto)

domingo, 21 de novembro de 2010

RÁDIOS DE CURITIBA AO VIVO 01

Conheça um pouco mais da história da 98 FM Curitiba



Durante estes 22 anos de existência, a rádio 98FM passou por momentos muito importantes ao longo de sua trajetória. No início, quando a rádio entrou no ar, em 1988, muitas dificuldades foram encontradas. A rádio não tinha audiência, existia limitações de som e a proposta de programação oferecida não era a que público gostava de ouvir. Mas foi assim por um tempo, até que um dia a 98fm fez uma aposta musical, arriscando que o pagode seria uma grande tendência e que poderia dar certo na rádio. A iniciativa deu certo. O pagode em Curitiba foi uma visão pioneira e virou referência. Houve uma mudança cultural, da qual, a 98FM foi protagonista.

A rádio teve uma audiência fantástica e foi assim que grupos como Exaltasamba, Só pra Contrariar e Razão Brasileira ganharam força.

Depois do pagode foi a vez do axé. Araqueto, Banda Eva, Daniela Mercury e Chiclete com Banana entraram com tudo na programação e veio o funk que teve grande relevância, depois de um estudo recente no cenário noturno, a tendância do momento é o sertanejo universitário. A 98Fm toca o que está em evidência, o que o que o público gosta e por isso ê referência.

A rádio é considerada atualmente umas das FMs mais tradicionais do Sul do Brasil. E para ampliar o clima de interatividade com o ouvinte, a partir de 2011 a rádio terá novidades: a entrada ao vivo no futebol local, transmitindo os jogos do Atlético Paranaense, Curitiba e Paraná Clube no estilo 98 e que o ouvinte mais gosta de ouvir.

Rádio 98FM comemora 22 anos

A rádio 98FM completou no mês de outubro, 22 anos de sucesso de programação. A data foi celebrada com uma super festa no dia 24 de outubro na Arena Expotrade, em Pinhais. Mais de 41 mil pessoas estiveram presentes na comemoração. A festa da 98FM foi considerada a maior festa em rádios do Brasil, pelo námero de atrações. Foram 24 atrações em nove horas ininterruptas de apresentações.

Cantores de grande sucesso como Fernando & Sorocaba, João Bosco & Vinícius, Jorge & Matheus, Maria Cecília & Rodolfo, Michel Teló e outros, embalaram o público das 14h ás 23h. A festa foi transmitida pela rádio e, também, pela internet para o mundo todo, ao vivo, por áudio e vídeo. O site teve mais de 94 mil acessos, sendo 72 mil só no Brasil e 22 mil em outros países.

A festa foi realizada especialmente para os ouvintes da 98FM e os que não puderam estar presentes participaram de forma interativa através de mensagens enviadas via Twitter e SMS, que eram projetadas no telão. Além disso, eles também puderam acompanhar a festa por fotos e vídeos que eram postados no site em tempo real.

A festa teve direito a bolo e a queima de fogos de artifíios, que coloriram o o céu por alguns minutos e levaram o o público ao fascínio.

Por Marcela Weiller

sábado, 20 de novembro de 2010

Pasteurização - História


Louis Pasteur (1822-1895), descobriu em 1864 que o aquecimento de certos alimentos e bebidas acima de 60°C, por um determinando tempo (chamado de binômio tempo x temperatura),e depois abaixando bruscamente a temperatura do alimento evitando a sua deterioração, reduzindo de maneira sensível o número de microorganismos presentes na sua composição.
No final do século XIX,os alemães iniciaram a aplicação do procedimento da pasteurização para o leite in natura, comprovando que o processo era eficaz para a destruição das bactérias existentes neste produto.

Deste modo, deram origem não só a um importante método de conservação, como também a uma medida higiênica fundamental para preservar a saúde dos consumidores e conservar a qualidade dos produtos alimentícios.


Tipos de Pasteurização

Existem três tipos de pasteurização:
  • Pasteurização lenta, em que se aplicam temperaturas mais baixas durante maior tempo. A temperatura utilizada é da ordem de 65°C durante trinta minutos ou mais.
  • Pasteurização rápida, quando se aplicam temperaturas mais altas, da ordem dos 75˚C, durante alguns segundos. Este tipo de pasteurização é, por vezes, denominado HTST (High Temperature and Short Time), sigla em língua inglesa para "alta temperatura e curto tempo".
  • Pasteurização muito rápida, quando a temperatura vai de 130˚C a 150˚C, durante três a cinco segundos. Também conhecido como UHT (Ultra High Temperature) ou "temperatura ultra-elevada".

Ledamiwiski nos deixou ano passado, aqui nossa homenagem

Infelizmente temos que noticiar a passagem de mais um amigo, que vizinho nosso, muitas vezes enterneceu-me com suas histórias e exemplos de vida. Don Godofredo, como era conhecido o Miguel Ledaniwiski, deixará tristeza em nossos corações. Como última homenagem, estamos re-editando uma postagem e entrevista com "Seu Miguel". Vale a pena conferir e conhecer um pouco dele, numa das belas conversas que tive o prazer de ter com meu velho amigo. Que Deus o receba com muito amor e carinho.


Segue a matéria e entrevista ( Seu Miguel, desde 1924) , postada em 26 de agosto de 2008 no nosso Blog: (para ouvir esta entrevista, favor pausar a Rádio PB, ao lado, no BLOG, e depis clicar aqui.)







Nesta entrevista, um pouco da História de Curitiba, contada por quem viveu nos tempos de dantes "dos de 1931". É o Miguel Ledaniwiski Filho, ou Seu Miguel,de descendência austríaca, que desde 1924 vive a nossa Curitiba. Ele nos conta, comentários surgidos com o alargamento da Avenida João Gualberto (e posteriormente também na Av. Paraná), importante via de ligação até hoje.

Como foi a plantação do primeiro Pinheiro na Praça Tiradentes, a construção do Edifício Moreira Garcêz. A passagem do dirigível Zepelin sobre o Bairro Águas Verdes.

Conta também, como eram os cortejos fúnebres da época, e como funcionavam conforme a classe social. Eu lembro que para os mais abastados, era elegante, carruagem tirada por quatro cavalos, com boleeiro de libré clara, e dentro dela, o ataúde.Lembro, que as visitas de condolências eram realizadas com as formalidades da moda. As pessoas que não as faziam vestidas de luto, eram consideradas desrespeitosas. Trajes inteiramente pretos representavam uma condição "sine qua non" para os visitantes de ambos os sexos, e, a não ser para os vizinhos mais próximos, a etiqueta exigia uma carruagem, cocheiro com fraque e um criado de libré. Porém, todos tinham o mesmo destino.

Seu Miguel lembra-nos ainda, sobre o Bonde
simples e aberto, ou com reboque, que se chamava Bonde dos Operários e transportava os trabalhadores, pela metade do preço. Curioso era o Bonde da Carne, de cor vermelha, vindo lá do abatedouro do Guabirotuba.

Ao final, para minha surpresa, Seu Miguel encerra com um poema, de improviso e sem nome, mas belo na letra e na declamação:


"que tarde feliz
que tarde alegreo sol já se derramase recolhe no poentea noite se preparapara que seja vestido, das estrelas do céue nós meditamos profundamentequando dizemos:que saudades do dia de amanhã,que saudades do meu primeiro amor."



Fonte fotos dos Bondes, Zepelin, Av. Paraná: http://www.museudantu.org.br/EParana.htm

Marcadores: Av. Paraná, Blog Paulo Branco - Radialista, Bonde da Carne, Bonde dos Operários, Guabirotuba, Miguel Ledaniwiski Filho, Zepelin, Águas Verdes

Visite e escreva ou indique também o BLOG do Paulo Branco - Radialista
Veja e baixe os vídeos do Canal Paulo Branco no Vodpod
Ouça todos os áudio em Paulo Branco no Tunepak
Ou escreva para o PB : pbradialista@yahoo.com.br
Bookmark and Share Pingar o BlogBlogs Adicione PB ao Google Reader Add to Technorati Favorites
Subscreva Blog do PB

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

TIOMKIM está na área


O programa radiofônico mais antigo de cinema no PR, Cinemaskope, A Maravilhosa Música do Cinema (16 ano no ar), que vai ao ar pela Paraná Educativa FM 97,1, toda quinta-feira, à meia-noite, produzido por Tiomkim, inicia em novembro a Série Homenagens e presta tributo à Francisca Cury, coordenadora da exposição pioneira em sustentabilidade Morar Mais por menos 2010 e Filipe Bender Almeida, arquiteto que participa do projeto “Sala de Jantar”, em parceria com Karla Bender. Ambos serão os entrevistados especiais da edição que vai ao ar na noite de 18/11(quinta-feira), à meia-noite . Selecionamos em homenagem aos nossos convidados duas raríssimas trilhas do compositor ingles Sir Malcolm Arnold, “A Chave”, de Carol Reed (1958) e “O Cigano Aventureiro”, de John Mills (1966).

Sobre Malcolm Arnold (1921- 2006)
Nascido em Northampton em 21 de outubro de 1921, Malcolm Arnold foi um dos mais importantes compositores ingleses do século XX. Compôs nove sinfonias, duas óperas mais de 20 concertos, mas o seu nome ficará para sempre associado ao cinema, tendo escrito temas para 132 filmes. Entre eles, destaca-se a célebre música que escreveu para “ A Ponte do Rio Kwai“, de David Lean, que em 1958 lhe valeu o Oscar da Academia de Artes e Ciências de Hollywood, tornando-se o primeiro britânico a alcançar a distinção.

Serviço:

Francisca Cury e Filiope Bender falam sobre Morar Mais por menos 2010
Cinemaskope, A Maravilhosa Música do Cinema
Paraná Educativa FM 97, 1
Data: 18 de novembro (quinta-feira) - Meia Noite
Produção: Tiomkim
Edição: Joaci Santos
Info: (41) 88 42 83 50

R Á D I O OURO V E R D E

HISTÓRIA DA RÁDIO

Há mais de 15 anos líder de audiência na classe AB acima de 25 anos de idade e no ar desde 15 de março de 1984, a Rádio Ouro Verde FM é a emissora que mais conhece e se identifica com o público adulto qualificado de Curitiba. Pelo seu desenpenho a Rádio tem sido contemplada com diversos prêmios. Cabe destacar:

Prêmio Colunistas - Melhor Emissora FM de Curitiba

Prêmio Melhores do Rádio - Melhor Emissora FM de Curitiba

01 Disco de Diamante. 02 Discos de Platina. 03 Discos de Ouro

A Rádio Ouro Verde FM foi a primeira Emissora de Rádio do sul do país a utilizar o RDS (Radio Data System) e já está pronta para a nova era digital

PROGRAMAÇÃO

Seu estilo musicalnunca sai de moda, atraindo a atenção de ouvintes de uma faixa etária surpreendentemente elástica, acima de 25 anos de idade. Um dos objetivos da Rádio Ouro Verde FM é valorizar a música, é ter uma programação musical única sem nomear programas ou identificar os locutores.

Os temas incuídos na grade diária não são necessariamente hits consagrados ou antigos, existe um critério fundamental de seleção: "Para tocar, a música tem que ser bonita". A idéia é selecionar temas que não "agridam" as sequências musicais e este tipo de cuidado ainda abrange a criação das vinhetas e o padrão de locução

JORNALISMO

JORNAL PRIMEIRA HORA
- O mais completo jornal do Rádio

De Segunda-feira a Sábado De 07:00 a 07:30 horas
OURO VERDE NOTÍCIAS - A informação na medida certa.

De Segunda-feira a Sexta-feira a cada hora a partir de 08:00 e último 18:00 horas

OURO VERDE NO TRÂNSITO - Por uma vida mais segura

OBS: Um grande abraço a todos o nossos amigos da equipe Ouro Verde- PB

terça-feira, 16 de novembro de 2010

D P V A T para que serve?

Muitos condutores e pedestres não sabem, mas, em casos de acidentes de trânsito que envolva, de alguma forma, um veículo automotor, o Seguro Obrigatório de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (DPVAT) indeniza os envolvidos. Criado pela Lei nº 6.194 no ano de 1964, e com algumas modificações posteriores, o DPVAT visa a amparar vítimas de acidentes envolvendo veículos em todo o território nacional. Tem direito ao seguro todo o motorista acidentado, seja em casos de procedimentos médicos, invalidez ou mesmo morte dos envolvidos. Importa ressaltar que o DPVAT não prevê cobertura de danos materiais causados pelos acidentes terrestres automotivos, e as indenizações ocorrem por meio de reembolso, após a comprovação de despesas com atendimento médico-hospitalar, certidão de óbito do envolvido ou o laudo pericial de invalidez. Apenas no ano de 2008, foram pagas cerca de 230 mil indenizações (morte, invalidez ou despesas médicas), não necessitando, na maioria das vezes de auxílio jurídico para o recebimento, sendo suficiente procurar locais de atendimento DPVAT – em Goiás, a maioria dos PROCON municipais e o estadual vêm promovendo a colheita documental, visando facilitar o atendimento ao cidadão.

Todavia, cabe ressaltar que, no período final de 2008, utilizando uma Medida Provisória de alcance extensivo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva provocou alterações na utilização do DPVAT, proibindo o ressarcimento pelo DPVAT das despesas decorrentes do atendimento médico ou hospitalar prestado em hospital credenciado ao Sistema Único de Saúde (SUS), mesmo que a instituição disponha de ala particular. Com esta mudança legal, não se pode mais acionar o DPVAT para custear as despesas médicas decorrentes de acidentes com veículo automotor, em hospitais que, ao menos, tenham convênio com o SUS. Quer dizer: a partir de agora só será beneficiário do seguro aquele que for atendido em hospital particular, de uso estrito.

Neste caso, terá de pagar a conta ao receber alta médica, para depois solicitar o reembolso ao DPVAT, o que pode levar até 90 dias para ser efetuado. Além disso, nesta situação, a tabela adotada é a do próprio hospital particular, normalmente com valores mais elevados do que os praticados em forma de convênios públicos, como a utilizada pelo SUS. Ademais, por meio do seguro, os pacientes do DPVAT saíam da fila do SUS, que agora ficará ainda mais sobrecarregado a partir da malfadada mudança legal.

Sem querer discutir a legalidade de uma Medida Provisória do Executivo Federal para tratar do assunto (não vejo urgência nem relevância, mas vá lá...), fica a pergunta: a quem interessa essa mudança? Sim, porque não vislumbro interesse social na medida, em nenhum aspecto. Se antes todos que se envolviam em acidentes automotores tinham essa cobertura hospitalar, e (por que não dizer) praticamente todos os veículos que são licenciados no Brasil recolhem o DPVAT, qual o motivo de diminuir seu alcance social? Representantes dos consórcios que administram o sistema DPVAT informam que a MP foi uma medida saneadora, visando trazer equilíbrio ao produto, além de resolver algumas incoerências, tais como a utilização do DPVAT para ressarcir atendimentos em hospitais públicos – o que não era de todo verdade, pois o sistema de utilização do DPVAT não é tão universal assim. Em tese, estão é retirando mais de 250 milhões de Reais do povo brasileiro, ao impor ao SUS o atendimento irrestrito às vítimas cobertas por esse recolhimento obrigatório. Ademais, considerando que a rede particular conveniada ao SUS (que, só por estar conveniada, está impedida de atender, tais como as Santas Casas) é grande auxiliar no sistema de saúde pública, como poderão ser concentrados todos os atendimentos das vítimas de trânsito em pronto-socorros públicos, num país que teve mais de 77.000 feridos e quase 7.000 mortos em 2008, apenas nas rodovias federais? Como será, alguém adivinha?

A verdade é que o DPVAT gera um lucro expressivo aos consórcios administradores, e isso aumenta a cada ano - seja pelo aumento da frota do país, seja pelo astronômico reajuste no valor do bilhete. E não me apareçam com a falácia justificadora do aumento do número de veículos automotores, das motocicletas e do número de acidentes envolvendo condutores e passageiros destas... esses argumentos não funcionam mais, pois os valores arrecadados sobrepõe o acionamento do sistema DPVAT, com certeza. Portanto, caros concidadãos e representantes políticos, conclamo-os a debater a MP 451, antes que vire uma bomba de efeito retardado ao sistema nacional de saúde pública. E o tempo urge.

FABIANO DA SILVA FARIA é Policial Rodoviário Federal em Goiás e Diretor Jurídico da AGOTRANSP – Associação Goiana dos Profissionais de Trânsito e Transporte.

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Médicos precisando de atendimento médico

“Diagnóstico é de pesquisa do Conselho Federal de Medicina, que virou livro. Para o coordenador da sondagem, a culpa é da pesada carga de trabalho da categoria”
Pelo menos quatro em cada dez médicos (44%) apresentam sintomas de depressão ou ansiedade, e quase seis em cada dez (57%) têm a síndrome de burnout (estafa e desânimo com o emprego). A conclusão é da pesquisa feita pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) com 7,7 mil profissionais, que se tornou o livro A Saúde dos Médicos no Brasil. Ela demonstra que os distúrbios psíquicos nos médicos superam em quase 11 pontos porcentuais a incidência na população em geral – 33,4%, de acordo com dados de uma pesquisa internacional utilizada como referência pelo CFM.
A avaliação levou em conta a estafa profissional, indicadores psiquiátricos (fadiga, depressão, ansiedade), doenças relacionadas na Classificação Internacional de Doenças (CID-10 – última atualização), medicamentos utilizados e consumo e abuso de drogas psicotrópicas. E apontou como causas dos distúrbios as condições de trabalho, muitas vezes precárias, com jornadas estafantes, multiplicidade de atividades, desgaste profissional e redução de salários.
Ansiedade compromete atendimento
Doutor Thompson (nome fictício), 30 anos de profissão, com três especialidades (cirurgia, endoscopia digestiva e gastroenterologia), tem os sintomas de ansiedade há cerca de 15 anos. Ele conta que a profissão, por si só, exige que se adote soluções rápidas, gerando ansiedade. “São situações de emergência em que o médico tem de resolver o problema o mais rápido possível”, diz.
Para conter a ansiedade, o médico faz atividades relaxantes, sem usar remédios, consumir álcool, nem drogas. “Gosto muito de música, toco violão e tenho uma banda”, conta. “Além disso, a leitura e as atividades físicas (corrida ou caminhada) ajudam a diminuir os níveis de estresses.”
Thompson reconhece que o distúrbio compromete o atendimento a alguns pacientes. “Tenho dificuldade em lidar com o paciente ansioso”, opina.
Ele disse ainda que a profissão deve ser exercida ou escolhida por pessoas vocacionadas, não apenas pelo aspecto financeiro. “A Medicina é uma amante ciumenta, que se coloca sempre em primeiro lugar”, define. (JNB)
Medidas
Genário Barbosa, coordenador da pesquisa, pede políticas públicas específicas para a saúde dos médicos. “Podemos firmar parcerias com os ministérios da Saúde e da Previdência e exigir que profissionais, anualmente, passem por baterias de exames” diz Barbosa. “Garantir a saúde do médico é garantir a saúde da população. É importante ser tratado por alguém em perfeitas condições psicológicas.”
Só o tratamento, no entanto, não é suficiente se ele mantiver a rotina de jornadas estressantes: média de 15 a 18 horas de trabalho diário, com pelo menos três atividades, salvando vidas. Isto representa uma média de 70 horas de trabalho semanal. “É uma radiografia muito grave da medicina brasileira”, afirma Barbosa.
Desafio
Tentar amenizar este contexto é o desafio da Comissão de Saúde do Conselho Regional de Medicina do Paraná (CRM-PR). Segundo a médica Roseni Teresinha Florêncio, o CRM-PR está investindo muito para tentar reverter os números da pesquisa. “A comissão está fazendo palestras e incentivando o tratamento, mas só isto não basta. As políticas públicas de saúde precisam enxergar o médico como um ser humano.” Ela citou o desgaste dos plantões de 36 horas, como algo que supera as forças físicas de qualquer pessoa, uma porta para os males apontados na pesquisa.
Sobre o desânimo com o emprego, que junto com a estafa atingiu 57% da pesquisa, a médica Roseni afirmou que a insatisfação não é com a profissão, mas com os baixos salários pagos pelo mercado de trabalho. “Muitas vezes, o médico precisa ter três ou quatro empregos para manter a qualidade de vida da família, trabalhando de 15 a 16 horas por dia”, afirma Roseni.
Decepção
Para o presidente em exercício do Sindicato dos Médicos no Estado do Paraná, Murilo Schaefer, a maior decepção é com o retorno que a profissão oferece atualmente (financeiro, pessoal, satisfação profissional e com as políticas de saúde). “A nossa carreira deveria ser como a do magistrado e a dos profissionais de direito”, diz.
Além da saúde mental, a pesquisa do CFM aponta ainda que os problemas físicos dos médicos também são alarmantes. Um em cada cinco sofre de doenças cardíacas, e 21,8% têm problemas no aparelho digestivo.
Os especialistas falam que uma das origens da “medicina doente” é a falta de tempo dos médicos. Segundo a pesquisa, na região Sul 82,2% dos profissionais acumulam três ou mais empregos.

FIQUE BEM INFORMADO.

Leia mais: Hoje é dia de que? Datas comemorativas • A arte da vida. Apon HP. Literatura para pensar e sentir http://www.aponarte.com.br/p/hoje-e-dia-de-que-e-amanha_09.html