sábado, 29 de dezembro de 2012

NEM SÓ DE PÃO VIVE O HOMEM

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Está nascendo mais um ano:Que venha 2013

Divulgando o que é nosso





Você conhece a Ópera de Arame?

Localizada em Curitiba, no Paraná, a Ópera de Arame é um teatro construído com tubos de aço e estruturas metálicas, tudo coberto com um material que lembra a aparência frágil de arame. O teatro faz parte do Parque das Pedreiras e ainda é possível apreciar mata nativa, um lago com carpas, uma cascata de 10 metros e várias aves.

Não deixe de visitar mais essa beleza do Paraná.
Você conhece a Ópera de Arame?

Localizada em Curitiba, no Paraná, a Ópera de Arame é um teatro construído com tubos de aço e estruturas metálicas, tudo coberto com um material que lembra a aparência frágil de arame. O teatro faz parte do Parque das Pedreiras e ainda é possível apreciar mata nativa, um lago com carpas, uma cascata de 10 metros e várias aves.  

Não deixe de visitar mais essa beleza do Paraná.

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Tal qual caminhão velho: Não dá lucro mas é divertido"!

Meus blogs

Áudio Blog do Paulo Branco Radialista  ·  Estatísticas  ›  Público

06/12/2012 11:00 – 13/12/2012 10:00

Visualizações de página por país

Gráfico dos países mais populares entre os visualizadores do blog
EntradaVisualizações de página
Estados Unidos
627
Brasil
319
Rússia
92
Israel
76
Canadá
47
China
45
França
35
Alemanha
28
Ucrânia
28
Austrália
20

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

INTERNET DE LUZ (do blog Bakti Arte)


Internet de Luz



"A cada minuto que passa, novas pessoas acessam a Internet, novos computadores se interconectam, novas informações são injetadas na rede.
 Quanto mais o ciberespaço se estende, mais universal se torna, menos totalizável o mundo informacional se torna."
"O processo de interconexão geral já tem e terá ainda mais, no futuro, imensas repercussões na vida econômica, política e cultural.
 Esse evento está efetivamente transformando as condições da vida em sociedade. 
 
Trata-se, no entanto, de um universal indeterminado e que tende até a manter sua indeterminação, pois cada novo nó da rede de redes em constante extensão pode tornar-se produtor ou emissor de informações novas, imprevisíveis, e reorganizar por conta própria parte da conectividade global."    Pierre Levy 

sábado, 1 de dezembro de 2012

BOM FIM DE SEMANA A TODOS!


QUE BOM SE TODOS TRATASSEM SEU ANIMAIS ASSIM!!
ISTO E QUE È TER RESPEITO PELOS ANIMAIS!!! EU NÃO PODIA PERDER ESTE "CLICK", NUMA DAS RUAS DE JI-PARANA! 
De - Edinei Vicente
ISTO E QUE È TER RESPEITO PELOS ANIMAIS!!! EU NÃO PODIA PERDER ESTE "CLICK", NUMA DAS RUAS DE JI-PARANA!
De - Edinei Vicente

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

E LÁ VAMOS NÓIS



Descansar porque ninguém é de ferro,e aproveitar o tempo que nos resta!!!

Poderá também gostar de:





É MUITA LEI

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

VALEU WASYL!


Hoje, 8 de novembro de 2012, o Vasco - Alcides Vasconcelos - estaria fazendo 83 anos. Pena que os bons vão cêdo. Uma das mais lindas vozes do Rádio do Brasil. O mundo inteiro sabia, menos os conterrâneos. Lamentavelmente, seguimos prestigiando tudo que vem de fora - esperamos que nossos valores saiam de nossa cidade e
quando voltam, com o sucesso merecido, corremos para beijar-lhes a bunda.
É, hoje estou azêdo. Falamos de poetas do mundo todo, até daqueles que escrevem "merda" em nome da modernidade. Mas não lembramos dos nomes que temos aqui, em nosso quintal. Eu queria dizer que temos síndrome de vira latas, mas certamente estarei sendo políticamente incorreto e ofendendo aos pobres cães. Lembro, com muita raiva, quando veio um português imbecil pra Curitiba e transformou o nosso Corpo de Baile da Fundação Teatro Guaira em uma mísera companhia de danças, Ballet Guaira. O Rio de Janeiro, conserva até hoje o Corpo de Baile do Teatro Municipal do Rio de Janeiro. Bethoven ou Ravel jamais comporiam uma dessas coisas que ouvimos por aí, que alguns teimam em chamar de musica. E pior, tempos depois, um "requeijão de péssima qualidade", transforma a Fundação Teatro Guaira em autarquia do estado. A cultura não tem dinheiro, as Rádios e Televisão educativas, sobrevivem graças a teimosia e trabalho de alguns poucos abnegados, e a programação de uma Fundação Cultural de fora. Mas a nossa não, tem que ficar sob os tacões - ou cascos, pra relembrer governos anteriores - do governo. Não seria mais producente se tivéssemos a nossa Fundação, com autonomia? Mas o problema é que estaríamos criando espaço para nossos artistas - musica, artistas plasticos, escritores, atores, bailarinos etc. - o que prejudicaria muito o "relacionamento de pucha saquismo" das nossas "otoridades" com o universo cultural de fora.
Quantos dias, Ari Fontoura correu atrás de governantes, com rolo de papel no sovaco, para conseguir assinatura para conseguir a cessão do Teatro de Bolso? Hoje, quando vem a Curitiba, vão correndo atraz do Ari para que "tome um cafesinho" com os políticos, pedindo uma carona na fama. E o Ari, nem consegue mais ver o fruto do seu trabalho. Demoliram e jogaram fora o Teatro de Bolso.
O Teatro Guaira, que já produziu grandes espetáculos, hoje é um "centro cultural" de quê?
Não por falta de vontade de seus administradores, mas por falta absoluta de recursos. Artista quer mostrar sua arte. Todos.
Temos uma orquestra que não toca pra ninguém, e parem de dizer que toca, pois 3 ou 4 concertos por ano é uma miséria. Um "ballet" que não dança pra ninguém, idem orquestra.
As leis de incentivo fiscal, destinam milhões em subvenções para um Circo de fora e tratam nossos produtores e artistas como mendigos, pedintes - sempre foi assim - e com míseras dotações, exigem espetáculos de alta qualidade. E ainda querem argumentar: "mas nós demos 300.000,00 para eles." Só não falam que deram para 30 produtores independentes, para realizarem 30 espetáculos com, no mínimo, 10 apresentações e em diversos municípios do estado. Ou seja, dão para 30 produtores, realizarem 300 espetáculos - mesmo que seja um monólogo, tem técnicos, transporte material, hotel, alimentação, direitos autorais etc. - o valor que um burocrata - melhor seria, burrocrata - ganha de salário por ano.
Por favor, não me falem mais em cultura. Governantes, de todas as áreas, políticos, não falem mais em cultura. Vocês não tem autoridade para falar em cultura. Vocês não sabem o que é a cultura. Confundem, promover a cultura, com "pagar artistas globais para promoção pessoal". Ou não, o que é bem pior. Usam a cultura para promoção pessoal.
No entanto hoje, com o advento da internet, vocês conseguem enganar somente a si proprios. Todos vem, e deveriam esculachar mais os dirigentes que usam os movimentos culturais em proveito proprio. Temos que denunciar as subvenções destinadas a "não fazer nada", além de produzirem relatórios mentirosos e algumas fotos para comprovarem as mentiras.
Um dia, alguém virá para, com respeito e honestidade, promover os bens culturais do estado, das manifestações culturais do seu povo, das iniciativas dos que amam todas as artes produzidas em nosso solo.
Vira?
Assim espero!

Wasyl Stuparyk

sábado, 3 de novembro de 2012

Nota enviada por Isabel Furini

Solicitamos divulgação da Exposição: "IMAGENS DO MUNDO"

Vernissage: Em 07de novembro, 19 horas, no Estação Business School, Av. Sete de Setembro, 2775 - 5º Andar, Curitiba.

Escultura: Zardo.
Pintura: Alexandre Bozza, Cássia Mocellim Acosta, Carlos Zemek, Celia Dunker, Daniel S. Freire (in Memoriam), Dirce Bittencourt, Katia Velo,  Mercedes Brandão, Neiva Passuello,  Rogério Bittencourt, Sandoval  Tibúrcio, Valéria Sípoli, Vanice Ferreira, Vera Freitas,  além de Maribel Moratilla, da Espanha, e Claudia Augusti e Ilia Ruiz  da Argentina.

O curador Carlos Zemek procurou o estranhamento, a descoberta do mundo, a busca do homem contemporâneo que tem sede de conhecer, de experimentar, de pesquisar, de pular de sensação em sensação na busca do próprio ser.  Imagens do mundo, abre as portas conteúdos e linguagens diferentes. 

O filósofo grego Platão dizia que o homem “quer ser mais ser”. Essa necessidade de erguer os olhos para as estrelas do céu noturno, de buscar a si mesmo, de reconhecer-se como um ser transcendente, além da cotidianidade, ou no conceito de Platão, perceber-se como “um ser com asas”, inspirou esta exposição.
A proposta do curador Carlos Zemek é entender o ser humano e suas múltiplas manifestações. O ser humano  que reproduz a realidade e o ser humano capaz de sonhar, de fantasiar  e de transformar essa mesma realidade. Por isso, os artistas tiveram a opção de escolher imagens do mundo real e do mundo da imaginação e dos sonhos. Formas e cores do universo real e do universo do inconsciente, dos sonhos, das quimeras.

Repassando: E agora Mané!

Foto

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

CARLOS DRUMMOND (hoje faria 110 anos)

JOSÉ

E agora, José?
A festa acabou,
a luz apagou,
o povo sumiu,
a noite esfriou,
e agora, José?
e agora, Você?
Você que é sem nome,
que zomba dos outros,
Você que faz versos,
que ama, protesta?
e agora, José?

Está sem mulher,
está sem discurso,
está sem carinho,
já não pode beber,
já não pode fumar,
cuspir já não pode,
a noite esfriou,
o dia não veio,
o bonde não veio,
o riso não veio,
não veio a utopia
e tudo acabou
e tudo fugiu
e tudo mofou,
e agora, José?

E agora, José?
sua doce palavra,
seu instante de febre,
sua gula e jejum,
sua biblioteca,
sua lavra de ouro,
seu terno de vidro,
sua incoerência,
seu ódio, - e agora?

Com a chave na mão
quer abrir a porta,
não existe porta;
quer morrer no mar,
mas o mar secou;
quer ir para Minas,
Minas não há mais.
José, e agora?

Se você gritasse,
se você gemesse,
se você tocasse,
a valsa vienense,
se você dormisse,
se você cansasse,
se você morresse...
Mas você não morre,
você é duro, José!

Sozinho no escuro
qual bicho-do-mato,
sem teogonia,
sem parede nua
para se encostar,
sem cavalo preto
que fuja do galope,
você marcha, José!
José, para onde?
Carlos Drummond de Andrade

PRECIOSIDADES DO BRASIL COLÔNIA

Caderno G

Quarta-feira, 31/10/2012
Ivonaldo Alexandre / Gazeta do Povo
Ivonaldo Alexandre / Gazeta do Povo / Peças em ouro e pedras preciosas retratam a vida e a liberdade de escravas no país Peças em ouro e pedras preciosas retratam a vida e a liberdade de escravas no país
Exposição

Preciosidades do Brasil Colônia na Caixa Cultural

Publicado em 31/10/2012 | Isadora Os vários tipos de brincos, anéis, pulseiras e as famosas pencas de balangandãs, um conjunto de amuletos usado na região da cintura e do quadril, são algumas peças que podem ser vistas pelo público na exposição Joias Crioulas, que abre para visitação hoje na Caixa Cultural.
 Os adornos, todos em ouro e cravados com pedras preciosas são parte do acervo do Museu Carlos Costa Pinto, de Salvador (Bahia), e feitas entre os séculos 17 e 19.
A coleção, que é fechada (ou seja, não aceita doação de peças) e particular, mantida por um convênio com o governo baiano, possui cerca de 3.175 exemplares divididos em 12 áreas.
 Para a mostra em Curitiba, a curadora SimoneTrindade optou por mesclar diversos estilos de joias, sobretudo as mais extravagantes, nas 45 peças selecionadas.
 “É um registro histórico de como um grupo de mulheres negras conseguiram a liberdade e a conquista de uma ascensão cultural, e também autonomia para construir uma identidade visual”, explica.
 Essas mulheres, esclarece Simone, conseguiram a alforria e pelo trabalho nas ruas, como a venda de doces e frutas, começaram a adquirir bens, entre eles as joias.
Programe-se
Joias Crioulas
Caixa Cultural (R. Cons. Laurindo, 280 – Centro), (41) 2118-5114. 3ª a sáb., das 9 às 20 horas, e dom., das 10 às 19 horas.
 Entrada gratuita. Até 13 de janeiro de 2013.
Além disso, as escravas que trabalhavam em famílias com um status econômico alto também eram “incorporadas” a essa imagem, e precisavam usar adornos valiosos para transmitir o nível socioeconômico.
 Entretanto, as joias para elas eram diferentes e com algumas restrições de forma e materiais utilizados.
 Cerceamento que acabou originando um padrão estético autêntico e valioso historicamente, diz a curadora. “Foi o início do que podemos chamar de joalheria popular.

sábado, 20 de outubro de 2012

E lá vou eu....domingo estaremos em Colombo

Gruta do Bacaetava

E-mail Imprimir PDF

A Gruta do Bacaetava, foi descoberta na cidade de Colombo, há 106 anos, somente em maio de 2000 a gruta foi fundada.

A Gruta do Bacaetava, faz parte do Circuito Italiano, partindo de Curitiba, e chegando a cidade de Colombo, podemos observar muitos sítios, chácaras, vinícolas e restaurantes da região
A Gruta do Bacaetava, possui uma extensão de 250m, dentro da gruta, parte o Rio Bacaetava, que na palavra indígena significa “casa de Pedra”.
Para percorrer a gruta, há um guia que acompanha os turistas, para mostrar as passagens que há dentro como as formações rochosas, pequenas mãos desenhadas, o local é bastante escuro, é necessário uma laterna para fazer o caminho, muitos morcegos habitam o local.

A Gruta esta localizada dentro do parque, que possui uma mata nativa da região de Colombo, sendo uma importante área de conservação ambiental, há um espaço para lazer, com churrasqueiras, e uma capela que abriga a imagem de Nossa Senhora de Lourdes, antigamente esta imagem ficava no interior da gruta.

Hoje a Gruta do Bacaetava, recebe aproximadamente 1500 visitantes por mês.
Para grupos de pessoas acima de 12 pessoas é necessário realizar a reserva com antecedência.





Características
Tempo de Visitação: Tempo de Permanecia dentro da gruta 30 min  Travessia de 250m a 300m
Localização: Rua Antônio Gasperin, Colombo, Pr
Horário de Funcionamento: De Quarta-feira a Sexta - Feira 08h30m ás 11h30m e das 13h ás 16h30m, Sábados, Domingos e  Feriados  das 08h30m ás 16h30m. 
Preço:Gratuito
Telefone/Fax:+55 (41) 3656-5669
E-mail:
Site:-----------
Permite Fotos e Filmagens:  Sim, pode ser fotografados todos os lugares da visitação
Permite AnimaisNão e permitido animais dentro da gruta.
 Observações:Ônibus Colombo Rod da Uva, ir até o centro de Colombo.
 

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

E agora José?

Sandro Potta compartilhou a foto de Curitiba a sua cidade.

REPASSANDO.....

 
INVESTINDO NA SAÚDE

Como "A Natureza tem horror ao vácuo", se nós não investimos, "eles" investem.

Um fundo de investimentos americano deu suporte a uma operadora “gigante” de planos de saúde dos Estados Unidos para comprar o controle da Amil, a principal empresa brasileira do setor.
 
 
 A UnitedHealth pagou quase 10 bilhões de reais (exatos 9,95 bi) para assumir a firma nacional fundada pelo médico Edson Bueno.
 Enquanto isso outra firma americana, a CareFusion, adquiriu a Intermed, fabricante de equipamentos médicos.
 
 Com bolsos cheios, tais fundos e investidores fazem revoadas em países emergentes, comprando tudo que vêem pela frente: redes de supermercados, empresas industriais e agora, prestadores de serviços.

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

PREMIO DE CONSOLAÇÃO!



O BALDE
Isso sim é ser esperto!!!!

Um velho senhor tinha um bonito lago na sua enorme propriedade.

Depois de algum tempo sem ir ao local, decidiu naquele dia dar uma
olhada geral para ver se estava tudo em ordem.

Pegou um balde para aproveitar o passeio e trazer umas frutas das
árvores pelo caminho, e ao aproximar-se do lago, escutou vozes
femininas, animadas, divertidas.. ..

Então viu um grupo de jovens mulheres a tomar banho no lago,
completamente nuas.

Chegou mais perto e, com isso, todas elas fugiram para a parte mais funda do lago, deixando apenas a cabeça fora de água.

Uma das mulheres gritou:

-Não saimos daqui enquanto o senhor não for embora!

O velho respondeu:

- Calma moças, eu não vim até aqui para vê-las nadar ou para vê-las sair nuas do lago!

Levantando o balde, ele disse:

-Eu só vim dar comida ao jacaré...

(Idade, experiência e esperteza, sempre triunfarão sobre a juventude e o entusiasmo)!!!

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

CIDADES PARANAENSES

Boa parte dos nomes das cidades paranaenses está ligada à questão religiosa. Por ser um país de tradição católica, o Brasil conta com mais de 2,5 mil cidades que homenageiam santos em seus nomes, segundo o Instituto Brasi­­leiro de Geografia e Estatística (IBGE). No Paraná, não é diferente, tanto que quase 40 cidades le­­vam nomes de santos e santas. Entre os mais citados estão São João (que batiza as cidades de São João, São João do Caiuá, São João do Ivaí e São João do Triunfo) e Santo Antônio (lembrado em Santo Antônio da Platina, Santo Antônio do Caiuá, Santo Antônio do Paraíso e Santo Antônio do Sudoeste).
9 mais curiosos
Veja como surgiram algumas das denominações de municípios paranaenses:
Ampére
Leva o nome do rio batizado por um pescador que indagava quanta energia uma barragem poderia gerar.
Ariranha do Ivaí
Situado nas margens do ribeirão que leva o nome desse animal, muito encontrado na região.
Barra do Jacaré
Localizado na beira do Rio Jacaré, que ao desaguar no Rio Cinzas forma uma barra, segundo os colonizadores.
Cantagalo
Pouso de tropeiros onde se ouvia o canto de um galo, ou ainda que eles entoavam a melodia “Cantiga de Galo”.
Dois Vizinhos
Uma versão diz que o rio da cidade tinha dois afluentes assemelhados; outra cita dois moradores da beira do rio.
Pato Bragado
Inspirado no maior navio ancorado na época da colonização no Porto Britânia, no Rio Paraná.
Rancho Alegre
Às margens da estrada boiadeira que cortava a região havia um rancho onde eram promovidas festas e danças.
Roncador
Dado por exploradores que em um dia de chuva ouviram o ronco produzido por um volumoso curso d’água.
Saudade do Iguaçu
Inspirado no sentimento de José Ascoli, um gaúcho apaixonado pelas belezas do Rio Iguaçu.
Fontes: livro “Municípios Paranaenses Origens e Significados de Seus Nomes”, de João Carlos Vicente Ferreira, e IBGE.

FIQUE BEM INFORMADO.

Leia mais: Hoje é dia de que? Datas comemorativas • A arte da vida. Apon HP. Literatura para pensar e sentir http://www.aponarte.com.br/p/hoje-e-dia-de-que-e-amanha_09.html