quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

E vamo,que vamo!

MAPA DE VISITAS

free counters

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Acupuntura

A acupuntura (do latim acus - agulha e punctura - colocação[1] ) é um ramo da medicina tradicional chinesa (MTC) e, de acordo com a nova terminologia da OMS - Organização Mundial da Saúde, um método de tratamento complementar. Foi também declarado Patrimônio Cultural Intangível da Humanidade pela Unesco em 19 de novembro de 2010.[2]
O tratamento acupunterápico consiste no diagnóstico (igualmente baseado em ensinamentos clássicos da Medicina Tradicional Chinesa) e na aplicação de agulhas em pontos definidos do corpo. Chamados de "Pontos de Acupuntura" ou "Acupontos" que se distribuem principalmente sobre linhas chamadas "meridianos chineses" e "canais", para obter diferentes efeitos terapêuticos conforme o caso tratado. Também são utilizadas outras técnicas alternativa ou complementarmente, sendo as mais conhecidas a moxabustão (aplicação de calor sobre os acupontos ou meridianos), a auriculoterapia.[3] A estreita relação entre o uso das agulhas e da moxa, na acupuntura, fica evidente na tradução literal da expressão que, em chinês, designa acupuntura (Zhen Jiú - 针灸), sendo Zhen (针) agulha e Jiú (灸) fogo (ação de cauterizar). O leque de opções do acupunturista, entretanto, costuma ser bem mais amplo, podendo-se estimular os acupontos e meridianos com os dedos (do in), moedas, pentes de osso ou de jade (gua sha), ventosas (ventosaterapia), massagens (tui na) e outras técnicas, como por exemplo a sangria. A acupuntura chinesa, por seu histórico milenar, acabou por desenvolver escolas específicas em países próximos da China, dando origem ao shiatsu (espécie de massagem) no Japão e a estimulação nos denominados microssistemas do corpo (ver adiante).
Com as tecnologias modernas a acupuntura vem agregando recursos como a eletricidade (eletroacupuntura, ryodoraku), estimulação com laser [4] [5] [6] , agulhas mais seguras e práticas, cristais stiper ("Stimulation and Permanency" - Estimulação Permanente) [7] , esferas banhadas a ouro, prata (substituindo as raras agulhas destes metais) ou de quartzo e de vidro, ventosas de material plástico ou acrílico com válvulas de pressão, ventosas de borracha, porém sempre observando os mesmos princípios da Medicina Tradicional Chinesa.
É fundamental compreender que, apesar do uso de recursos tecnológicos atuais, a acupuntura que se realiza hoje é bem semelhante à forma como era realizada nos primórdios da civilização chinesa unificada pela Dinastia Han, utilizando um raciocínio absolutamente estranho à medicina ocidental moderna, análogo talvez à medicina grego-hipocrática e outras formas de medicina oriental. (ver: Datas históricas da Medicina Tradicional Chinesa). Observe-se que os mapas de meridianos ultrapassaram milênios chegando quase intocados aos dias atuais; o raciocínio que se desenvolve na verificação e tratamento dos problemas práticos apresentados nos consultórios é baseado em conceitos que soam estranhos aos ocidentais, como os cinco elementos, o tao (equilíbrio entre yin e yang), o fluxo de chi (a grosso modo traduzido como energia vital) e xué (a grosso modo traduzido como sangue), zang (traduzido como órgão por inexistência de palavra adequada) e fu (literalmente oco, mas geralmente traduzido como víscera). [8] Por outro lado, os maiores entraves à sua compreensão como ciência são exatamente essas crenças tradicionais, para as quais ainda não há consenso quanto à formas de investigação experimental, além da sua referida descrição e pesquisa histórico-antropológica de práticas e textos tradicionais. [9] [10] [11] As aplicações mais específicas das antigas tradições, vem se desenvolvendo, como veremos, com o uso acupuntura nos diversos campos da área de saúde.

segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Século 19:"Ou o Brasil acaba com a Saúva ou a Saúva acaba com o Brasil" Século 20:"Ou o Brasil acaba com a dengue ou a dengue acaba com o Brasil"

Num ano qualquer do século 19, o naturalista francês Saint-Hilaire cunhou no livro ‘Viagem à Província de São Paulo’ a frase que se tornaria famosa e causaria polêmica durante o governo Getúlio Vargas: “Ou o Brasil acaba com a saúva, ou a saúva acaba com o Brasil”. Mário de Andrade fez variação dessa frase, no seu Macunaíma: “Pouca saúde e muita saúva, os males do Brasil são”.
Ao contrário de Mário de Andrade, o estudioso francês em viagem a diversas regiões do País, não usou a frase como metáfora para designar roubalheira e impunidade, mas à saúva em si mesmo, que é uma formiguinha praga danada resistente e destruidora e que, por mais incrível que possa parecer, hoje voltou a ser notícia... Andava até meio esquecida, mas não extinta essa praga capaz de acabar com um roçado inteiro em pouco tempo.
Vejam só, as saúvas eram típicas da região Noroeste do Paraná na época da colonização, na década de 1955 quando foi fundada Umuarama, onde o solo é mais arenoso e propício a escavações e estruturação de seus ninhos. Mas naqueles tempos elas atacavam na zona rural. Agora, as formigas estão migrando do campo para a área urbana, imitando até as populações nos êxodos em passado recente.
Em mais de meio século, muito falatório se ouviu sobre pesquisas e técnicas de combate à saúva, agora chamada de “formiga cortadeira” (talvez para camuflar a incompetência dessa guerra infrutífera ao longo de décadas) e elas continuam causando grandes perdas econômicas à agricultura e à pecuária de Umuarama, do Noroeste e do Paraná, pois diminuem ou acabam com a produção ao cortar as plantas.
Um formigueiro de saúva pode consumir até uma tonelada de folhas verdes por ano, o equivalente a oitenta árvores por ano. Estudos mostram que 10 sauveiros com cinco anos de idade, em um hectare, ocupam uma área de 715 metros quadrados e consomem cerca de 20 quilos de capim por dia. A mesma quantidade que um boi por dia em regime de pasto. Nessas circunstâncias, a saúva reduz em mais de 50% a capacidade dos pastos.
Estudos mostram que as formigas estão fora de controle devido ao desequilíbrio ambiental e pela extinção gradativa da biodiversidade e expansão das monoculturas.
A grande verdade é que alguma coisa não funcionou como deveria no combate às legiões dessas formigas. Provavelmente não fizeram o controle correto da saúva, pois o mau manuseio de iscas ou venenos pode ter efeitos prejudiciais. E, se assim continuar, pelo visto nossas futuras gerações – como nós – vão continuar ouvindo falar muito dessas “formigas cortadeiras”, ops!, digo saúvas! (ITALO FÁBIO CASCIOLA)

sábado, 16 de janeiro de 2016

Planos de saúde - Novas regras

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) divulgou nesta sexta-feira novas regras de atendimento prestado por operadoras de planos de saúde nas solicitações de procedimentos e serviços de cobertura assistencial. As medidas, definidas pela Resolução Normativa 395, entram em vigor no dia 15 de maio, e estabelecem prazos para a prestação de informações ao consumidor, disciplinando e qualificando o atendimento, e obrigam as operadoras a disponibilizar canais de contato presencial e telefônico. A multa em casos de descumprimento da norma varia de R$ 30 mil a R$ 100 mil.
A ANS também comunicou nesta sexta-feira que vai prorrogar por até mais 15 dias o prazo para os clientes da Unimed Paulistana fazerem a portabilidade sem carência para outros planos de saúde: eles podem escolher entre as opções disponíveis no Sistema Unimed através do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), ou buscar também produtos em qualquer operadora de plano de saúde.

Uma das principais mudanças é a implantação, por parte das operadoras, de unidade de atendimento presencial, em horário comercial durante os dias úteis nas capitais ou regiões de maior atuação dos planos. Ficam isentas as operadoras de pequeno porte (aquelas com até Até 19.999 beneficiários), as exclusivamente odontológicas, as filantrópicas e as de autogestão.
As empresas de grande porte ( com mais de 100 mil beneficiários) também terão que oferecer atendimento telefônico durante 24 horas, sete dias por semana, enquanto as de médio (que têm de 20.000 a 99.999 segurados) e pequeno porte, as exclusivamente odontológicas e as filantrópicas deverão ter canal telefônico para atendimento em horário comercial nos dias úteis.
Além disso, as operadoras, quando demandadas, devem prestar imediatamente informações e orientações sobre o procedimento ou serviço assistencial solicitado, esclarecendo se há cobertura prevista no rol da ANS ou no contrato. Para assegurar o atendimento aos casos de urgência e emergência, todas as operadoras deverão disponibilizar atendimento telefônico 24 horas, todos os dias da semana.
.

Desvendando o poder das frutas roxas

quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Arriete,você disse tudo o que gostaria de dizer e agora só nos resta:Parabéns e Feliz tudo,para você,meu amigo/irmão.PB e Nadja.

Parabéns, Wasyl Stuparyk!
Seja o seu aniversário cantado em verso e prosa por todos os amigos que conquistou!
Que as lindas trilhas sonoras, com que enfeita nossas vidas, lhe retornem com a graciosidade dos mais belos cânticos.
Siga em frente prezado amigo, produzindo sonhos com as histórias que nos repassa. Encanta a mim e a outros, devotos gratos, pelo seu incansável e dedicado trabalho.
Que o reconhecimento à sua magnífica obra chegue breve.
Junto-me aos que EM PÉ lhe aplaudem, desejando à você um venturoso novo ano.
FELIZ ANIVERSÁRIO!
Por me "envaidecer" pelo préstimo do seu talento que muito enriqueceu meus versos, dedico hoje, esta nossa obra para você.
Sucesso querido amigo, artista e poeta da alma Paranaense.
CurtirComentar

terça-feira, 12 de janeiro de 2016



 Amor

Um pescador certa vez pescou um salmão. Quando viu seu extraordinário tamanho, exclamou: "Que peixe maravilhoso! Vou levá-lo ao Barão! Ele adora salmão fresco."

O pobre peixe consolou-se, pensando: "Ainda posso ter alguma esperança."

O pescador levou o peixe à propriedade do nobre, e o guarda na entrada perguntou: "O que tem aí?"

"Um salmão", respondeu o pescador, orgulhoso.

"Ótimo", disse o guarda. "O Barão adora salmão fresco."

O peixe deduziu que havia motivos para ter esperança. O pescador entrou no palácio, e embora o peixe mal pudesse respirar, ainda estava otimista. Afinal, o Barão adora salmão, pensou ele.

O peixe foi levado à cozinha, e todos os cozinheiros comentaram o quanto o Barão gostava de salmão. O peixe foi colocado sobre a mesa e quando o Barão entrou, ordenou: "Cortem fora a cauda, a cabeça, e abram o salmão."

Com seu último sopro de vida, o peixe gritou em desespero: "Por que você mente? Se realmente me ama, cuide de mim, deixe-me viver. Você não gosta de salmão, gosta de si mesmo!"

Reflexão

Uma mãe levou o filho pequeno ao fundo de um vale, e disse: "Grite as palavras: 'Eu te odeio'!" De repente, ele ouviu o som assustador de "EU TE ODEIO, Eu Te Odeio, Eu Te Odeio!" ecoando pelo vale.

Ela voltou-se para o filho e pediu: "Agora grite as palavras 'Eu Te Amo' o mais alto que puder."
Ele gritou com todas as forças: "EU TE AMO!" De repente, ouviu: "Eu TE AMO, Eu Te Amo, Eu Te Amo!" ecoando ao seu redor.

"Olhe dentro de um lago e veja um espelho de água refletindo sua imagem. Ame outra alma e seu amor se refletirá de volta para você."

quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

E agora José - Carlos Drummond de Andrade



Uso irregular de vaga do EstaR passa a ser considerado infração grave

A mudança de infração de leve para grave também vale para quem estacionar sem credencial em vagas de idosos ou exclusivas para pessoas com deficiencias

A infração para quem estacionar sem os cartões de Estacionamento Regulamentado (EstaR) passa a ser considerada grave a partir desta quarta-feira (6). A mudança de status foi regulamentada pela Lei Federal 13.146, de 6 de julho de 2015.
Segundo a nova regulamentação, quem estacionar de forma irregular dentro das vagas de EstaR será autuado com a perda de cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e multa de R$ 127,69. Antes da mudança, quem fosse autuado pela irregularidade pagava R$ 53,20 e perdia três pontos na CNH.

A mudança de infração de leve para grave também vale para quem estacionar sem credencial em vagas de idosos ou exclusivas para pessoas com deficiência. As credenciais podem ser feitas gratuitamente na sede da Secretaria Municipal de Trânsito (Setran), que fica na Rua Benjamin Constant, 157, no Centro de Curitiba, e nas Ruas da Cidadania Boa Vista, Boqueirão, CIC, Fazendinha/Portão, Pinheirinho, Santa Felicidade e Tatuquara.
Em Curitiba, quem recebe o aviso de infração do EstaR tem cinco dias úteis para regularizar a situação nas agências lotéricas da Caixa Econômica Federal. A regularização é feita pela compra de um bloco com dez cartões de EstaR e mais R$ 2 pela utilização irregular da vaga, o que soma R$ 22. Se a regularização não for feita dentro do prazo, o motorista é então punido com a infração grave.
A nova lei federal alterou o inciso XVII do artigo 181 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e, portanto, passa valer em todo o território nacional.

FIQUE BEM INFORMADO.

Leia mais: Hoje é dia de que? Datas comemorativas • A arte da vida. Apon HP. Literatura para pensar e sentir http://www.aponarte.com.br/p/hoje-e-dia-de-que-e-amanha_09.html