quarta-feira, 22 de junho de 2016

Faz 15 anos que escrevi o que está abaixo. Parece que ainda se adapta pelo menos em parte.
PRA NÃO DIZER QUE
NÃO FALEI DE LAMA.
Ubiratan Lustosa (1998).
Há vendilhões no templo!
A Pátria amada, achincalhada, sofre;
ninguém consegue proteger o cofre
que se esvazia em falcatruas mil.
Pobre Brasil!
Há safados demais!
Ao ver tantos milhões passando fome,
(Betinho, lá no Alto, se consome)
pouco se importa a corja de corsários.
Que salafrários!
Tristeza e desalento...
Autoridades vis, tanta lambança,
cada vez mais se esvai nossa esperança,
há medo, covardia ou frouxidão.
Viva o ladrão!
E a gente desespera!
A cada dia aumenta esse mau cheiro,
fazem da Pátria esgoto de banheiro
e ninguém paga pelo mal que fez!
Que sordidez!
Até quando, Brasil?
Por quanto tempo assistiremos quietos
o banquete desses vermes abjetos
que cobrem de vergonha este País?
Povo infeliz!
A gente tem que agir,
fazer andar essa Justiça lerda,
botar um dique nesse mar de merda
mandando pra cadeia esses ladrões...
Aos bofetões!

Nenhum comentário:

FIQUE BEM INFORMADO.

Leia mais: Hoje é dia de que? Datas comemorativas • A arte da vida. Apon HP. Literatura para pensar e sentir http://www.aponarte.com.br/p/hoje-e-dia-de-que-e-amanha_09.html