sábado, 29 de abril de 2017

LIVRE ARBITRIO

Frequentemente sentimos essa estranha sensação onde a casualidade, o inesperado, vai marcando nosso caminho e nos obrigando a definir nossa vida em uma ou outra direção. Há quem diga que são escolhas do destino, dessa força que está acima de nós e que nos empurra a uma sucessão inevitável de acontecimentos, dos quais não podemos escapar.
Algo assim vai muito além de uma simples sincronia, e significaria que nada ocorre por sorte, e sim por determinação pessoal. O que faz algumas pessoas pensarem assim? Afinal, estamos a mercê do destino ou somos livres para escolher nosso próprio caminho?

Casualidade ou causalidade?

É verdade que, às vezes, acontecem coisas que nos surpreendem: conhecer alguém em determinado lugar e circunstância, uma sorte que, um dia, aparece inesperadamente, uma escolha que fazemos sem saber muito bem por qual motivo… É mera casualidade? Ou deve-se, talvez, a uma misteriosa causalidade?
É verdade que é necessário dispor de uma mente muito aberta, de uma forma de pensar que nos liberte e não crie obstáculos diante de toda informação e todos os estímulos que nos rodeiam. No entanto, a questão se centra no fato de que se aceitamos a existência do destino, assumimos também que grande parte do que nos acontece foge da nossa compreensão e talvez até da nossa própria consciência. Então, onde estão os elos da nossa responsabilidade? Como ser responsáveis por algo que não controlamos?

Livre arbítrio e uma pincelada inexplicável

Há cientistas que afirmam a existência de um destino “quase obrigatório” que está relacionado à herança: a genética dos nossos progenitores, por vezes, determina quem somos em muitos aspectos, como caráter, traços físicos, doenças… o contexto social e pessoal no qual somos educados também pode nos afetar em maior ou menor medida, com probabilidade de 30% a 40%.
Mas, por outro lado, também temos a concepção indispensável do “livre arbítrio”, onde cada pessoa está condicionada pelas suas próprias escolhas, por sua própria história pessoal e pela sua vida, em uma sociedade que lhe permite inclinar-se por uma determinada trajetória ou outra, reconhecendo erros, confiando em si mesmo e assumindo novos desafios ou projetos.
É como disse uma vez um velho escritor italiano, “O destino não reina sem a secreta cumplicidade do instinto e da vontade”; porque a vida de uma pessoa não é tecida nas estrelas, mas sim em nossa própria realidade e no dia a dia que nos testa e nos desafios que nos testam como pessoa. Somos livres para estabelecer metas e conseguir nossas próprias conquistas…mas, sim, a casualidade existe e, às vezes, é tão singular que não podemos evitar sentir esse clima de magia inexplicável. Pois, como pessoas, por mais racionais que sejamos, sempre gostamos dessa pincelada única que contém tudo de estranho e inexplicável…
Nossas vidas, às vezes, são um caos de casualidades e fatos ilógicos, mas o fato de tomarmos as rédeas do nosso próprio destino, de sermos donos da nossa direção, vai nos permitir sermos mais responsáveis.

sexta-feira, 14 de abril de 2017

O que é Páscoa:

Páscoa é uma importante celebração da igreja cristã em homenagem a ressurreição de Jesus Cristo.
De acordo com o calendário cristão, a Páscoa consiste no encerramento da chamada Semana Santa. As comemorações referentes à Páscoa começam na "Sexta Feira Santa", onde é celebrada a crucificação de Jesus, terminando no "Domingo de Páscoa", que celebra a sua ressurreição e o primeiro aparecimento aos seus discípulos.
A Semana Santa é a última semana da Quaresma, período em que os fiéis cristãos devem permanecer por 40 dias em constante jejum e penitências.
O dia da Páscoa foi estabelecido por decreto do Primeiro Concílio de Niceia (ano de 325 d.C), devendo ser celebrado sempre ao domingo após a primeira lua cheia do equinócio da primavera (no Hemisfério Norte) e outono (no Hemisfério Sul).
A Páscoa é classificada como uma festa móvel, assim como todas as demais festividades que estão relacionadas a esta data, como o Carnaval, por exemplo.
A comemoração da Páscoa, no entanto, costuma ser entre os dias 22 de março a 25 de abril.
A Páscoa é comemorada em vários países, principalmente aqueles com fortes influências do cristianismo. Os espanhóis chamam a data de Pascua, os italianos de Pasqua e os franceses de Pâques.
Etimologicamente, o termo Páscoa se originou a partir do latim Pascha, que por sua vez, deriva do hebraico Pessach / Pesach, que significa “a passagem”.

domingo, 9 de abril de 2017

Pergunta: "O que é a Semana Santa / Semana da Paixão?"

Resposta:
A Semana da Paixão (também conhecida como Semana Santa) é o tempo desde o Domingo de Ramos até o Domingo de Páscoa (domingo da Ressurreição). Semana Santa é assim chamada por causa da paixão com que Jesus voluntariamente foi à cruz para pagar pelos pecados de Seu povo. Semana Santa é descrita em Mateus capítulos 21-27; Marcos capítulos 11-15; Lucas capítulos 19-23 e João capítulos 12-19. A Semana Santa começa com a entrada triunfal de Jesus no Domingo de Ramos, montado em um jumento, assim como profetizado em Zacarias 9:9.

A Semana da Paixão continha vários eventos memoráveis. Jesus purificou o Templo pela segunda vez (Lucas 19:45-46), então disputou com os fariseus a respeito de Sua autoridade. Depois disso, Ele fez o Seu Discurso das Oliveiras sobre o fim dos tempos e ensinou muitas coisas, incluindo os sinais de Sua segunda vinda. Jesus comeu a sua Última Ceia com os discípulos no Cenáculo (Lucas 22:7-38), depois foi para o jardim de Getsêmani para orar enquanto esperava que a Sua hora chegasse. Foi aqui que Jesus, depois de ter sido traído por Judas, foi preso e levado para os julgamentos diante de vários sacerdotes, Pôncio Pilatos e Herodes (Lucas 22:54-23:25).

Após os julgamentos, Jesus foi açoitado nas mãos dos soldados romanos. Em seguida, foi forçado a carregar o Seu próprio instrumento de execução (Cruz) pelas ruas de Jerusalém, ao longo do que é conhecido como a Via Dolorosa (caminho das Dores). Jesus foi então crucificado no Gólgota no dia antes do sábado, foi sepultado e permaneceu no sepulcro até domingo, um dia depois do sábado, e, em seguida, gloriosamente ressuscitou.

Esse tempo é conhecido como Semana Santa porque foi quando Jesus Cristo realmente revelou a Sua paixão por nós através do sofrimento pelo qual voluntariamente passou a nosso favor. Qual deve ser a nossa atitude durante a Semana Santa? Devemos ser fervorosos em nossa adoração a Jesus e em nossa proclamação de Seu Evangelho! Assim como Ele sofreu por nós, igualmente devemos estar dispostos a sofrer para poder segui-Lo e proclamar a mensagem de Sua morte e ressurreição.

O U R O

Cientistas britânicos dizem que metais preciosos, incluindo ouro e platina, vieram do espaço bilhões de anos atrás.
Os pesquisadores da Universidade de Bristol chegaram à conclusão após analisar amostras de algumas das pedras mais antigas do mundo, na Groenlândia.
Segundo eles, os isótopos encontrados nessas formações - átomos que identificam a origem e idade dos materiais - são claramente diferentes daqueles que se originaram na Terra.
Isso confirmaria a teoria de que os metais preciosos que usamos hoje chegaram ao planeta em uma violenta chuva de meteoros quando a Terra tinha apenas 200 milhões de anos.
"Nosso trabalho mostra que a maior parte dos metais preciosos nos quais se baseiam nossas economias e muitos processos industriais foram adicionados a nosso planeta por coincidência, quando a Terra foi atingida por cerca de 20 bilhões de toneladas de material espacial”, diz Mathias Willbold, que liderou a pesquisa da Universidade de Bristol.
'Estoque original'
Durante a formação da Terra, o planeta era uma massa de minerais derretidos, que era constantemente atingida por grandes corpos cósmicos.
O centro da Terra foi criado a partir de metais em estado líquido que afundaram.
De acordo com os cientistas, a quantidade de ouro e outros metais preciosos presente no coração do planeta seria suficiente para cobrir toda a superfície da Terra com uma camada de quatro metros de profundidade.
A concentração de todo o ouro e outros metais no centro do planeta deveria ter deixado as camadas externas da Terra praticamente livres da presença desses materiais, por isso a origem do ouro que exploramos na superfície e no manto terrestre (a camada imediatamente abaixo da crosta terrestre) já havia sido motivo de especulações no mundo científico.
Tecnologia
O estudo publicado na revista científica Nature foi o primeiro, segundo os pesquisadores, a conseguir realizar as medidas isotópicas com a qualidade necessária para descobrir que os metais preciosos vieram do espaço.
Os cientistas dizem que estudos futuros podem tentar descobrir mais sobre os processos que fizeram com que os meteoros que atingiram a Terra se misturassem ao manto terrestre.
Em seguida, processos geológicos formaram os continentes e concentraram os metais preciosos nos depósitos de minerais que são explorados hoje.

quarta-feira, 5 de abril de 2017

Poema de Cora Coralina

O cântico da Terra
Eu sou a terra, eu sou a vida.
Do meu barro primeiro veio o homem.
De mim veio a mulher e veio o amor.
Veio a árvore, veio a fonte.
Vem o fruto e vem a flor.
Eu sou a fonte original de toda vida.
Sou o chão que se prende à tua casa.
Sou a telha da coberta de teu lar.
A mina constante de teu poço.
Sou a espiga generosa de teu gado
e certeza tranquila ao teu esforço.
Sou a razão de tua vida.
De mim vieste pela mão do Criador,
e a mim tu voltarás no fim da lida.
Só em mim acharás descanso e Paz.
Eu sou a grande Mãe Universal.
Tua filha, tua noiva e desposada.
A mulher e o ventre que fecundas.
Sou a gleba, a gestação, eu sou o amor.
A ti, ó lavrador, tudo quanto é meu.
Teu arado, tua foice, teu machado.
O berço pequenino de teu filho.
O algodão de tua veste
e o pão de tua casa.
E um dia bem distante
a mim tu voltarás.
E no canteiro materno de meu seio
tranqüilo dormirás.
Plantemos a roça.
Lavremos a gleba.
Cuidemos do ninho,
do gado e da tulha.
Fartura teremos
e donos de sítio
felizes seremos.

domingo, 2 de abril de 2017

Recordando programas

Tem uma coluna neste BLOG onde relaciono os "blogados" por mim. A tempos, citei numa matéria o Paulo Cesar e identifiquei o programa pelo qual ele ficou famoso, que era o "A baiúca do xiló". O pessoal da época sabe que esse era o nome artístico, da mesma forma que eu uso meu nome artístico, Paulo Branco. Tinha um charme a mais, deixar o verdadeiro nome em segredo. Na verdade, não citei na matéria o verdadeiro nome do Paulo Cesar, mas tomei o cuidade de colocar seu nome verdadeiro na coluna dos "blogados".

Baseados no fato que já relacionei este e alguns outros programas famosos no rádio paranaense, deram uma idéia que achei sensacional, apesar da dificuladade. Pediram para que eu citasse famosos programas doutras épocas. Existiram aos montes, será muito difícil nominar todos, pois certamente deixaremos alguns de fora. Iniciaremos pesquisa e desde já, solicito ajuda dos "velhos" companheiros. Mas, como gosto de desafios, vou lembrando e relatando aos poucos, ou "em partes" como diria Jack. Lá vai uma primeira rodada:
Revista Matinal - Arthur de Souza - Rádio Colombo;
Despertador da Cidade - Abel Scuissiato -Rádio Cultura;
Troca Tudo - Paulo Branco - Rádio Guairacá;
Preto no Prato - Wilian Sade - não se tratava de feijão e sim de disco, que era preto e rodava no prato do toca discos;
A Voz do Povo - Jorge Nassar - Rádio Curitibana;
A Hora do Feijão - Nhô Jeca - Rádio Curitibana;
É o fim da Picada - Nhô Juvêncio - Rádio Clube, Rádio Colombo.

FIQUE BEM INFORMADO.

Leia mais: Hoje é dia de que? Datas comemorativas • A arte da vida. Apon HP. Literatura para pensar e sentir http://www.aponarte.com.br/p/hoje-e-dia-de-que-e-amanha_09.html